Edvaldo Magalhães volta a cobrar sanção de PL que visa contratação de médicos formados no exterior

Edvaldo Magalhães volta a cobrar sanção de PL que visa contratação de médicos formados no exterior

Em pronunciamento na sessão remota desta quarta-feira (9), na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), o deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) voltou a cobrar do governo do Estado a sanção do projeto de lei nº 45/2021, de sua autoria, que visa a contratação de médicos formados no exterior que atuaram no Mais Médicos.

“Gladson Cameli disse em visita ao Vale do Juruá, especificamente Cruzeiro do Sul, que se tivesse um instrumento legal contrataria até 4 mil médicos formados no exterior para atuar durante a pandemia. Neste sentido, mais uma vez faço essa cobrança ao governador. O instrumento já foi aprovado por nós deputados, cabe agora ao governador sancionar para a matéria ter seus efeitos práticos”, disse.

O oposicionista pediu que o governo do Estado cumpra o que foi dito à população acreana assim que o projeto foi aprovado. “O governador afirmou no hall da Aleac, um dia após a aprovação do projeto, que sancionaria a matéria. Sancione governador, permita que neste momento que passa o nosso povo, por uma questão humanitária, a gente possa suprir essa necessidade nas unidades do interior, na zona rural, nas maternidades”, pediu Edvaldo Magalhães.

No grande expediente, o parlamentar também entrou no debate referente à produção rural, sobretudo a atual situação da Emater/Acre. Segundo ele, falta política de assistência técnica de atendimento aos agricultores familiares.

“O Márcio Bittar arrumou um amigo dele para botar na Secretaria, sem plano nenhum. Largaram a assistência técnica sem nenhum programa, sem nenhuma política. Recolheram as máquinas e não botaram nada no lugar. Já estamos no terceiro ano e não tem um programa. Nem a semente da melancia estão distribuindo”, enfatizou.

Mircléia Magalhães/Agência Aleac

Revisão: Suzame Freitas

Sobre agencia agencia

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com