Deputado Daniel Zen aponta falhas em projeto que prevê criação do Cartão do Bem

Deputado Daniel Zen aponta falhas em projeto que prevê criação do Cartão do Bem

O líder do Partido dos Trabalhadores (PT) na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Daniel Zen, falou durante sessão realizada na manhã desta terça-feira (13) sobre os recentes escândalos envolvendo o governo. O parlamentar também apontou falhas no projeto de lei do executivo, que prevê a criação do Cartão do Bem, alegando que o pagamento de R$ 150 para apenas 18 mil famílias não representa nada diante do que há em caixa.
“Em menos de três anos de governo o que vemos são sucessivos escândalos envolvendo desde a contratação de empresas particulares a familiares de secretários para prestação de serviços. Isso sem contar o superfaturamento na aquisição de produtos, dentre tantos outros. Agora chegamos no Cartão do Bem: no relatório de Execução Orçamentária aponta que o governo fechou 2020 com R$ 181 milhões em saldo líquido. Usando só isso daria para pagar seis parcelas de R$ 600 para 50 mil famílias”, falou criticando o valor oferecido.
Daniel Zen seguiu dizendo que o auxílio entregue pelo governo seria uma cópia malfeita do projeto de lei apresentado por ele, intitulado Renda Mínima Acreana. Ele critica que o executivo enviou o documento de forma incompleta e confusa, pedindo a aprovação sem deixar explicado diversos tópicos importantes.
“Eles querem que aprovemos de qualquer jeito um projeto que prevê o pagamento de três parcelas de R$ 150 para 18 mil famílias, dando um total de R$ 8 milhões. Só que a previsão de gasto exposto no documento é de R$ 9 milhões, então o que vão fazer com esse milhão que sobrar? Parece que a verdadeira intenção não é ajudar as pessoas, mas beneficiar a empresa de cartão magnético que vai produzir esses cartões a serem distribuídos. Há muita coisa a ser esclarecida antes de aprovarmos esse documento”, concluiu.

Andressa Oliveira/ Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com