Calegário destaca importância de PL que institui atendimento prioritário a autistas e contratação de mediadores nas escolas

Calegário destaca importância de PL que institui atendimento prioritário a autistas e contratação de mediadores nas escolas

 

Em pronunciamento na sessão desta terça-feira (10), o deputado Fagner Calegário (Podemos) falou sobre o projeto de lei que apresentou na semana passada, que institui o atendimento com prioridade para pessoas com Transtorno do Espectro Autista nos estabelecimentos públicos e privados, no âmbito do Estado do Acre e dá outras providências.

Além de tornar obrigatória a prioridade no atendimento de portadores do TEA, a proposta visa estabelecer que as escolas, com um mediador a cada duas crianças por sala, façam o acompanhamento desses estudantes por meio de mediadores ou monitores de inclusão, e que substituam o uso de sirenes e alarmes utilizados no início e término das aulas, provas e intervalos, por sinaleiros musicais, tendo em vista a hipersensibilidade sensorial que afeta crianças e adolescentes com o transtorno, que sofrem com ruídos e barulhos.

O projeto de lei, segundo o parlamentar, pretende garantir melhorias na qualidade de vida das pessoas com Autismo que, diariamente, passam por diversas situações problemáticas, além de incentivar a inclusão destas. Para o Deputado Estadual, é de extrema importância que as pessoas com esse transtorno recebam o atendimento correto.

“Para os portadores do TEA, a inclusão se dá também através de algumas melhorias que precisam ser feitas e é isso o que nosso projeto social busca. Visitei ontem o Colégio Dom Bosco e, na oportunidade, conversei com as mães e professores. Acontece que a Secretaria de Educação tem recebido muitas reclamações das mães dos alunos da escola, porque os portadores do TEA precisam de fato de melhorias e para isso algumas mudanças precisam ser feitas, como é o caso da sirene e alarmes, pois eles sofrem muito com o barulho”, disse.

O parlamentar disse, ainda, que seu mandato está à disposição da prefeitura de Rio Branco e seus secretários, desde que queriam ajuda. “Eu acho que os recursos devem ser aplicados pensando em melhorias que possam fazer a diferença na vida dos rio-branquenses, não em pintura de telhado, de faixa de pedestre azul. Confesso que tinha até simpatia pelo azul, mas estou com ojeriza. A população de Rio Branco precisa de cuidado e respeito e meu mandato está à disposição se precisar”, enfatizou.

Texto: Mircléia Magalhães/Agência Aleac

Revisão: Suzame Freitas

Sobre agencia agencia

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com