Deputado Edvaldo Magalhães diz que guerra no governo tem gerado desmonte de indicações

Deputado Edvaldo Magalhães diz que guerra no governo tem gerado desmonte de indicações

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) usou seu tempo durante sessão virtual realizada na manhã desta quarta-feira (07), para falar sobre as últimas exonerações feitas pelo governador Gladson Cameli (PP), que expõem ainda mais a guerra entre ele e seu vice, Major Rocha. Na publicação do Diário Oficial de hoje, quatro sargentos da Polícia Militar foram devolvidos para a corporação.
Os quatro sargentos, que foram indicados pelo vice-governador Major Rocha e ocupavam cargos de confiança no governo, foram devolvidos para a Polícia Militar a partir de decisão tomada pelo governador Gladson Cameli. Edvaldo Magalhães pontuou que o chefe do executivo tem feito um desmonte com as indicações do seu vice, escancarando ainda mais a crise política no Palácio Rio Branco.
“No Diário Oficial de hoje ocorreu um “sargentaço”, que foi a devolução de quatro sargentos ligados ao vice-governador. Numa só canetada o governador os devolveu para a PM. Se isso ocorre num governo da Frente Popular, hoje todos os sites estariam estampando perseguição aos policiais. Essas são só mais quatro vítimas da entrevista do Major Rocha na última segunda-feira”, apontou.
Em seguida, o parlamentar apresentou uma foto onde dois ex-secretários do atual governo e prefeitura seguram um cartaz onde está escrito: “Para o bem do Acre: PT nunca mais!” O comunista alega que um deles foi indiciado pela compra irregular de computadores para a Educação, e o outro da Zeladoria, que pediu a polícia para “acalmar” os ânimos dos garis que faziam uma manifestação pacífica, chamando a polícia. “A “turma” do PT nunca mais está dando um extraordinário exemplo de improbidade.”

Andressa Oliveira/ Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com