Fagner Calegário diz que atitude de ministro da Saúde é criminosa e não pode passar despercebida

Fagner Calegário diz que atitude de ministro da Saúde é criminosa e não pode passar despercebida

O deputado Fagner Calegário (Sem Partido) repudiou na sessão remota desta terça-feira (9) a atitude do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. Isso porque, pela segunda vez seguida, o Ministério da Saúde se negou a receber a bancada federal do Acre. A reunião que aconteceria ontem (8) com o ministro e a bancada federal do Acre foi cancelada.

O parlamentar classificou a atitude do ministro Pazuello como “criminosa”. “Uma atitude criminosa como essa não pode passar despercebida. A situação do Acre é gravíssima, além da Covid-19 agora temos a dengue.  Sem falar que estão faltando médicos, UTIs, respiradores. Nós precisamos da ajuda do governo federal, se for necessário nós acampamos em Brasília junto com a nossa bancada federal. Eu votei no Bolsonaro, mas chega a ser constrangedor a forma como ele desdenha da vida. Esse descaso precisa acabar, não vamos admitir”, disse.

O deputado apresentou ainda uma indicação pedindo ao governo do Estado que auxilie a Prefeitura de Rio Branco e conceda kits de limpeza, cestas básicas e água potável às famílias atingidas pelas cheias dos igarapés São Francisco, Fundo e Batista.

Na noite da última sexta-feira (5) e madrugada de sábado (6), os moradores de nove bairros de Rio Branco foram surpreendidos por uma enxurrada que causou prejuízos incalculáveis às famílias.

Para Calegário, a situação é delicada e complexa em virtude da pandemia de Covid-19. “É necessária uma ação conjunta do governo do Estado e da prefeitura para amparar as vítimas da alagação. Elas estão precisando de material de desinfecção e mantimentos. Essa casa pode ajudar”, complementou.

Texto: Mircléia Magalhães/Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com