Deputado Gehlen Diniz: “O crime organizado se instalou no Acre e o governo não faz nada”

Deputado Gehlen Diniz: “O crime organizado se instalou no Acre e o governo não faz nada”

Em pronunciamento na sessão desta terça-feira (2), na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), o deputado Gehlen Diniz (PP) manifestou preocupação com o aumento da violência no município de Sena Madureira. O oposicionista relatou que no último final de semana duas mortes e uma tentativa de homicídio ocorreram no centro da cidade.

“Mais um final de semana sangrento em Sena Madureira. Tivemos o registro de duas mortes e uma tentativa de homicídio que, pasmem, ocorreu às 19:30 horas, no centro da cidade. Não tem mais limite para a violência neste Estado. Quero aproveitar e manifestar o meu apoio a todas as polícias do Acre, graças a esses guerreiros que ainda conseguimos seguir em frente”, disse.

O progressista comentou ainda o vídeo que circula nas redes sociais que mostra três policiais militares agredindo três homens no Residencial Angico, bairro São Francisco, em Rio Branco.

“Nesse vídeo os policiais expressam o sentimento da maior parte da população. Esses policiais também são vítimas, eles não têm acompanhamento psicológico e não recebem o treinamento adequado, apenas o do curso de formação. Vale ressaltar que a polícia está lidando com facções, esses bandidos torturam, cortam cabeças, decepam membros. Não é possível que o governo do Estado não tenha condições de agir, o que está sendo feito com o dinheiro dos impostos que pagamos? ”, indagou.

Segundo o deputado, o crime organizado se instalou no Estado e o governo nada faz para reverter a situação. “Na época do esquadrão da morte se cortavam pessoas com motosserra. O PT se vangloriou de ter acabado com o crime organizado e se perdeu nas próprias palavras, pois as facções voltaram a agir e o governo permanece inerte, utilizando apenas a mídia para dizer que os casos de violência diminuíram. Hoje, as pessoas estão com medo até de falar, já passou da hora do governo agir. E não adianta jogar a culpa na polícia, são os policiais que dão o sangue para nos socorrer e dificilmente são reconhecidos por isso”, complementou.

CPI da Sehab

Gehlen Diniz informou ainda que a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que tem como objetivo investigar a participação de agentes públicos da Secretaria de Habitação e Interesse Social do Acre no esquema de venda ilegal de casas e fraude no programa habitacional desenvolvido pela administração estadual será instalada nesta terça-feira.

Segundo Diniz, que é o autor da proposta, o Partido Progressista (PP) indicará um membro titular e um suplente, enquanto o Partido dos Trabalhadores (PT), que tem cinco deputados, indicará dois membros titulares. Os partidos que integram a Frente Popular do Acre, coligação comandada pelo PT, ficarão com a presidência e a relatoria da comissão, que obedece ao critério de proporcionalidade representativa na casa.

O oposicionista afirma que apesar de a oposição não ocupar os principais cargos na formação da CPI, o bloco vai trabalhar para trazer testemunhas importantes para serem ouvidas em oitivas na Assembleia Legislativa, com objetivo de esclarecer fatos que não foram abordados na investigação policial. “O Parlamento pode contribuir na investigação deste caso de corrupção”, enfatizou.

Mircléia Magalhães
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com