“A gente tem que deixar a Justiça julgar. O julgamento político não é justo”, diz Astério Moreira sobre G7

asterio160914O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Astério Moreira (PEN), rebateu as críticas levantadas pelos deputados Gilberto Diniz (PTdoB) e Major Rocha (PSDB) que fizeram comentários sobre a Operação G7. Segundo Astério, não se pode condenar sem assegurar o direito de defesa. “Sobre a Operação G7, a FPA ganhou o direito de resposta na Justiça. As pessoas têm o direito sagrado de se defender. Qualquer pessoa acusada de um crime tem o direito sagrado de defesa e que muitos não tiveram nessa história. O inquérito da G7 é inconcluso”, diz Astério Moreira.

Para exemplificar o caso, o parlamentar disse que o ex-presidente Fernando Collor de Melo foi inocentado de todos os processos que corriam contra ele no Supremo Tribunal Federal e que levaram ao seu impeachment. Collor teve os direitos políticos reestabelecidos e dado a ele a condição de ex-presidente da República.

“Fernando Collor de Melo, presidente banido, cassado, vinte processos no Supremo. Provou um a um que ele era inocente. Foi lhe concedida a prerrogativa de ex-presidente da República. A gente tem que deixar a Justiça julgar. O julgamento político não é justo”, finaliza o deputado do PEN.

Sobre agencia agencia

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com