Deputado Eber Machado lança pré-candidatura a prefeito de Rio Branco

Deputado Eber Machado lança pré-candidatura a prefeito de Rio Branco

eber021215O 1º vice-presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Eber Machado (PSDC), lançou na tribuna, durante a sessão desta quarta-feira (2), sua pré-candidatura a prefeito de Rio Branco. O parlamentar disse que foi convocado pela executiva nacional dos democratas cristãos e resolveu aceitar o desafio de disputar o executivo municipal. Para Eber Machado o convite para disputar as eleições de 2016 significa um marco na sua trajetória política no Estado do Acre.

“Confesso que fiquei surpreso com o convite do meu partido para participar das eleições do próximo ano. Ao mesmo tempo fiquei muito feliz porque sei do tamanho que é o desafio, mas estou muito motivado. Conversei com minha família, amigos e colaboradores antes de aceitar o convite, não poderia decidir apenas pela minha motivação”, disse.

Segundo o deputado, a população acreana está necessitando da boa política. “O incentivo da executiva nacional do meu partido e o apoio das pessoas que convivem comigo foi decisivo para eu aceitar o convite de disputar a prefeitura da capital acreana. Nós não aguentamos mais esta política que está sendo praticada em nosso Estado, precisamos fazer a boa política, a política de um novo caminho para Rio Branco e o Acre”, enfatizou.

Eber Machado comentou as agressões sofridas pelo deputado Major Rocha (PSDB) no movimento ‘Fora Lula’, durante protesto realizado contra o ex-presidente, na última segunda-feira (30), em Brasileia. O deputado federal teria levado um soco na testa desferido por um dos militantes da juventude do PT. O deputado classificou as agressões como um desrespeito à democracia.

“O que aconteceu com o deputado Major Rocha, em Brasileia, foi um ato antidemocrático, porque todos nós temos o direito de fazer nossos manifestos e essa ação depõe contra a história do Acre. Aqui não preciso falar quem lavou as escadarias do Tribunal de Justiça e do Palácio Rio Branco. Não preciso falar quem falou em varrer a política ruim de nosso Estado”, ressaltou.

O deputado repudiou ainda o novo reajuste nas tarifas de energia elétrica no Estado. O reajuste médio de 9,49% para as tarifas da distribuidora de energia Eletrobras Acre, que pertence ao grupo Eletrobras e atende o Estado do Acre, foi aprovado no dia 24 de novembro, pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O efeito para os consumidores residenciais será uma alta de 9,2%, enquanto os industriais, atendidos em alta tensão terão reajuste de 10,7%. Neste sentido, Eber Machado apresentou um projeto de lei que “exclui os consumidores de baixa renda da incidência da taxa de religação dos serviços públicos de água e energia elétrica em caso de corte por falta de pagamento”.

Se o projeto for aprovado, o consumidor terá que preencher alguns requisitos para receber o benefício. O beneficiário terá que comprovar o consumo mensal de até dez metros cúbicos de água e de até 100 KW hora de energia elétrica. “As empresas deverão restabelecer os serviços de água e energia elétrica no prazo de 24 horas, sem qualquer ônus para o consumidor de baixa renda”, destacou.

O parlamentar salientou que a matéria prevê sanções administrativas contra as empresas que descumprirem o que determina o projeto de lei. “Os infratores poderão ser enquadrados no artigo 56, do Código de Defesa do Consumidor, aplicável na forma de seus artigos 57 a 60, sem prejuízo de eventuais sanções de natureza civil e penal. A cobrança dessa taxa é conduta que se revela abusiva, contrária, inclusive, às disposições do Código de Defesa do Consumidor”, afirmou.

O deputado informou ainda que entrará com uma ação cautelar na Defensoria da União contra o novo reajuste da energia.

Mircléia Magalhães
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com