CCJR aprova projeto que dispõe sobre a implantação da Campanha Permanente de Prevenção ao Glaucoma

CCJR aprova projeto que dispõe sobre a implantação da Campanha Permanente de Prevenção ao Glaucoma

ccjr100915A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) aprovou na manhã desta quinta-feira (10) o Projeto de Lei nº 44, de autoria do deputado Chagas Romão (PMDB), que “Dispõe sobre a implantação da Campanha Permanente de Esclarecimento, Prevenção e Combate ao Glaucoma no âmbito do Estado do Acre.

Segundo o projeto, a campanha tem por finalidade a implantação de campanhas educativas, palestras e todo tipo de apoio aos portadores de glaucoma, seus familiares e aos grupos de risco detectados. O PL autoriza ainda a parceria com associações e entidades com experiência nessa área e com universidades na campanha.

Segundo Chagas Romão, o glaucoma é uma doença silenciosa e por isso mesmo muito perigosa, pois sendo assintomática precisa dessa conscientização da prevenção para que os médicos oftalmologistas possam controlar desde o início e antes que venha a cegueira.

“O glaucoma é tratável e por isso mesmo a enorme importância dessa campanha ora proposta, já que o controle desde logo em sua fase inicial torna muito mais eficaz o tratamento”, disse.

Foi aprovado também o Projeto de Lei nº 75, de autoria do deputado Eber Machado (PSDC), que “Institui a campanha de conscientização quanto ao risco de trombose por mulheres que fazem uso de anticoncepcional e são portadoras do gene da trombofilia no âmbito do Estado”.

O projeto de lei visa contribuir para a redução do número de mulheres que desenvolvem problemas de saúde em decorrência do uso de anticoncepcionais, através da inserção de advertência nas embalagens dos mesmos, alertando sobre o cuidado de uso destes por pessoas portadoras de trombofilia.

“Cabe enfatizar que não se pode generalizar, ou seja, não são todas as mulheres que fazem uso de anticoncepcional que vão desenvolver trombose. Mas, sem dúvida, quem fuma e usa pílula tem mais chance, ante a modificação do sangue em virtude da associação da nicotina e do hormônio, facilitando a formação de coágulo”, explicou Eber Machado.
A campanha será promovida pela secretaria indicada pelo Poder Executivo. Se aprovado o PL, o governo do Estado fica autorizado a firmar parcerias com organizações da sociedade civil, a fim de ampliar a divulgação da campanha. Os dois projetos serão encaminhados ao plenário para devida discussão e votação.

Mircléia Magalhães
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com