Edvaldo Magalhães defende convocação de cadastro de reserva da Polícia Civil para academia

Edvaldo Magalhães defende convocação de cadastro de reserva da Polícia Civil para academia

 

Em discurso na sessão desta quarta-feira (16), na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), o deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) defendeu a convocação do cadastro de reserva da Polícia Civil para a academia. O parlamentar também relembrou a luta para a aprovação da emenda que garantiu os recursos para o curso de formação dos aprovados no concurso da Polícia Civil. A emenda, de autoria dele, subscrita por vários deputados, possibilitou novas convocações.

“A Operação Ptolomeu ajudou muito o cadastro de reserva da Polícia Civil. Estavam todos acampando quando as “manduquinhas” da Polícia Federal adentraram o Palácio Rio Branco e havia um posicionamento político radical de atender as reivindicações e, naquele dia, aqui no gabinete do presidente da Assembleia foi fechado um acordo para aprovar a emenda dos R$ 6 milhões para o curso de formação. O governo tinha um posicionamento contrário, inclusive”, lembrou.

O deputado falou, ainda, da luta travada entre os deputados e o governo na época, que, segundo ele, foi árdua, mas que teve um final feliz. “Relembrar aos integrantes do cadastro de reserva da Polícia Civil, da peleja que nós tivemos aqui. É bom lembrar o posicionamento do governador Gladson Cameli quando dos acampamentos do cadastro de reserva da Polícia Civil e do acorrentamento, naquele período, das diversas declarações desastrosas dadas publicamente e da luta que foi travada para que o próprio governo mudasse de posição. Vale ressaltar que quem presta concurso quer fazer a academia para então poder encerrar e celebrar. É assim que deve ser”, complementou Magalhães.

Texto: Mircléia Magalhães/Agência Aleac

Revisão: Suzame Freitas

Foto: Sérgio Vale

 

 

 

 

Sobre agencia agencia

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com