“Pela primeira vez, Brasil ultrapassa 4 mil mortes por Covid em 24 horas”, diz Pedro Longo

“Pela primeira vez, Brasil ultrapassa 4 mil mortes por Covid em 24 horas”, diz Pedro Longo

Em pronunciamento na sessão remota desta quarta-feira (7), o líder do governo na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Pedro Longo (PV) disse que o Brasil registrou 4.211 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, batendo pela primeira vez a trágica marca de 4 mil óbitos anotados em um só dia, totalizando na última terça-feira (6) 337.364 vítimas.
Com isso, a média móvel de mortes no país nos últimos 7 dias ficou em 2.775. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +22%, indicando tendência de alta nos óbitos pela doença.
“Somente um país chegou a esse número, os Estados Unidos da América, que possui uma população 56% maior que a população brasileira, vejam só a gravidade da situação que estamos vivendo. As mortes estão aumentando no Brasil numa proporção quase que geométrica”, observou Pedro Longo.
Segundo o deputado, o descaso do governo federal com a pandemia agravou ainda mais a situação. “Se tivéssemos um comando nacional organizado, orientando os estados e municípios, dando bons exemplos, nós não estaríamos nessa situação. O presidente da república tem priorizado outras questões, deixando a pandemia em segundo plano, infelizmente”, enfatizou.
O parlamentar falou ainda da visita que fez à obra de ampliação do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (INTO). A obra acontece no antigo prédio do Batalhão de Operações Especiais (Bope), que está sendo reformado e adaptado para oferecer atendimento aos pacientes com COVID-19.
O deputado parabenizou o governador Gladson Cameli, o secretário Ítalo Medeiros e toda equipe da Seinfra pela dedicação e competência na busca de soluções emergenciais para a população nesse momento crítico da pandemia.
“No Acre, com todas as limitações que temos de ordem econômica, ainda temos iniciativas importantes que de alguma maneira contribuem para o fortalecimento no combate à pandemia. A criação de mais leitos de fato não é a solução para o problema, mas é fundamental para que o sistema de saúde se mantenha viável”, enfatizou.
Para concluir, Pedro Longo parabenizou os jornalistas acreanos pelo Dia do Jornalista, comemorado hoje (7). “Sem eles não haveria imprensa, sites. Os nossos trabalhos estariam prejudicados, as atividades públicas de modo geral. Eles são essenciais para a própria democracia”, disse.
Mircléia Magalhães/Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com