Edvaldo Magalhães pede prorrogação de auxílio emergencial para servidores

Edvaldo Magalhães pede prorrogação de auxílio emergencial para servidores

O deputado Edvaldo Magalhães (PC do B) defendeu na sessão on-line desta quarta-feira (19), a prorrogação do Auxílio Temporário de Emergência em Saúde (ATS) para os profissionais que estão na linha de frente do combate ao coronavírus.

O parlamentar pediu que o Governo do Acre adote, ainda esta semana, a medida necessária para que possa garantir a permanência do auxílio emergencial de R$ 420 para servidores da saúde e segurança pública.

“Temos na memória o debate sobre a criação do auxílio, das medidas para extensão a outros segmentos. Daquele momento até hoje tivemos vários servidores infectados e, infelizmente, alguns óbitos. O governo precisa adotar, ainda esta semana, a medida necessária para que se possa garantir a permanência desse auxílio”, disse.

O oposicionista frisou que os 90 dias de validade do benefício terminam em 26 de agosto. “As condições que motivaram o governo a enviar à Aleac a lei do auxílio, permanecem todas e não há justificativa para interromper. Portanto, é necessário que o Poder Executivo baixe novo decreto, que precisa ser publicado para permanecer o pagamento em folha. Esse é o apelo que faço, que o Executivo tome as providências para não perder o prazo de prorrogação desse auxílio”, complementou.

Audiência Pública

No grande expediente, Edvaldo Magalhães informou que apresentou um requerimento convocando o representante da empresa Fênix Soft Gestão de Software e Consignado Ltda, Alberto Rodrigues da Silva, e o representante da empresa Prover Promoção de Vendas Ltda, Albérico Rodrigues da Silva, para uma audiência no âmbito da Comissão de Serviço Público, Trabalho e Municipalismo. A ideia é ouvi-los acerca das modalidades de empréstimos oferecidas pela Fênix e a respeito do cartão Avancard.

No caso da Fênix, o parlamentar diz que é necessário conhecer seu modo de atuação, as garantias dadas ao servidor na aquisição de empréstimos com descontos em folha de pagamentos. Segundo o comunista, há uma atração de endividamento do servidor público por parte das duas empresas.

“Há um verdadeiro assalto aos servidores públicos, uma verdadeira atração para o superendividamento e um desrespeito ao Código de Defesa do Consumidor, flagrante, por sinal. Para temperar esse debate, o Diário Oficial, hoje, já traz uma contratação da Fênix pela Prefeitura de Cruzeiro do Sul. Inclusive assinado pelo prefeito afastado, Ilderlei Cordeiro. Então já tem um contrato lá em Cruzeiro do Sul. Tem até que ver porque essa publicação foi feita após o afastamento do próprio prefeito, mas a Fênix está garantida lá”, disse.

Mircléia Magalhães – Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com