Deputado Edvaldo Magalhães diz que governador foi encaminhado para o final da fila no PSDB

Deputado Edvaldo Magalhães diz que governador foi encaminhado para o final da fila no PSDB

Durante sessão virtual desta terça-feira (04), o deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) fez um balanço sobre os últimos acontecimentos no cenário político do Estado. Dentre os assuntos comentados, o comunista frisou a ida do governador Gladson Cameli para o PSDB.

De acordo com Edvaldo, o chefe do Executivo teria sido desrespeitado no Partido Progressista e como resposta se filiará ao famoso ninho tucano, PSDB. O parlamentar pontuou ainda que a temperatura na política acreana subiu muito com os últimos acontecimentos e que os próximos capítulos serão decisivos.

“O governador virou uma espécie de errante partidário da política acreana, desautorizado que foi no seu partido Progressistas e, de certa forma, achincalhado, chamado de “menino em corpo de homem”, abriu uma crise política pública entre ele e a sigla. O pedido de desfiliação foi publicado e uma carta de “fica governador” expedida pelos correligionários”, explanou.

Edvaldo disse ainda que o anúncio da ida do governador para o PSDB movimentou os humores e que a carta divulgada pela presidência da sigla no Estado deixa claro que o gestor era bem vindo, porém, ficará no final da fila e não será mandatário no partido.

“Toda essa movimentação no cenário político fez com que houvesse uma espécie de paralisia na sucessão municipal em todo o Estado. Em qualquer município que se vá, está todo mundo no estado de observação para saber como vai ser o desfecho partidário do governador errante, que ora está aqui, ora acolá, num zigue-zague partidário que vai fazendo com que militantes fiquem com um verdadeiro nó no juízo”, finalizou.

Andressa Oliveira/ Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com