Daniel Zen pede investigação federal sobre gastos com a Covid-19 no Acre

Daniel Zen pede investigação federal sobre gastos com a Covid-19 no Acre

O deputado Daniel Zen (PT) disse na sessão on-line desta terça-feira (7), que pediu investigação federal sobre os gastos da Covid-19 no Acre, especialmente, quanto ao funcionamento do Into e baixa execução dos recursos contra o novo coronavírus.

“Protocolamos hoje a representação sobre essas despesas. Não estamos levantando falso testemunho, não estamos levantando suspeitas levianas e nem acusando ninguém. Só estamos pedindo que os órgãos públicos se debrucem sobre alguns pontos importantes que detectamos e que achamos importante serem apurados. A baixa execução dos recursos destinados pelo governo federal no combate a pandemia é um deles”, disse.

O parlamentar falou ainda de um áudio que recebeu de um suposto representante da empresa Medial sobre denúncias na Secretaria de Estado da Saúde. O áudio foi encaminhado ao Ministério Público Federal.

“Esse áudio precisa ser investigado, se de fato aconteceram as coisas que ele falou, é grave. Então, que os órgãos de controle façam a devida fiscalização e deem uma resposta. Se tiver fundamento, que se tomem as providências cabíveis”, complementou.

Daniel Zen comentou ainda a denúncia feita pelo deputado Luiz Gonzaga (PSDB) de que grande parte do rebanho bovino tem saído do Estado de forma irregular. A ação ilegal estaria causando evasão fiscal e dificultando a reposição do rebanho e o fornecimento de carne bovina no Acre.

Zen disse que o governo não fez os cálculos necessários ao baixar a pauta. Isso causou um desequilíbrio no mercado do boi no Acre. “Isso está acontecendo porque o governo baixou em demasia a pauta do boi. Você tem que encontrar o meio termo entre o livre comércio e a necessidade do Estado de arrecadar e de estimular o abate do boi gordo aqui no frigorífico. Qual foi o erro? O erro foi não fazer conta, não fazer projeção, não fazer estimativa”, enfatizou.

Daniel Zen pede investigação federal sobre gastos com a Covid-19 no Acre

O deputado Daniel Zen (PT) disse na sessão on-line desta terça-feira (7), que pediu investigação federal sobre os gastos da Covid-19 no Acre, especialmente, quanto ao funcionamento do Into e baixa execução dos recursos contra o novo coronavírus.

“Protocolamos hoje a representação sobre essas despesas. Não estamos levantando falso testemunho, não estamos levantando suspeitas levianas e nem acusando ninguém. Só estamos pedindo que os órgãos públicos se debrucem sobre alguns pontos importantes que detectamos e que achamos importante serem apurados. A baixa execução dos recursos destinados pelo governo federal no combate a pandemia é um deles”, disse.

O parlamentar falou ainda de um áudio que recebeu de um suposto representante da empresa Medial sobre denúncias na Secretaria de Estado da Saúde. O áudio foi encaminhado ao Ministério Público Federal.

“Esse áudio precisa ser investigado, se de fato aconteceram as coisas que ele falou, é grave. Então, que os órgãos de controle façam a devida fiscalização e deem uma resposta. Se tiver fundamento, que se tomem as providências cabíveis”, complementou.

Daniel Zen comentou ainda a denúncia feita pelo deputado Luiz Gonzaga (PSDB) de que grande parte do rebanho bovino tem saído do Estado de forma irregular. A ação ilegal estaria causando evasão fiscal e dificultando a reposição do rebanho e o fornecimento de carne bovina no Acre.

Zen disse que o governo não fez os cálculos necessários ao baixar a pauta. Isso causou um desequilíbrio no mercado do boi no Acre. “Isso está acontecendo porque o governo baixou em demasia a pauta do boi. Você tem que encontrar o meio termo entre o livre comércio e a necessidade do Estado de arrecadar e de estimular o abate do boi gordo aqui no frigorífico. Qual foi o erro? O erro foi não fazer conta, não fazer projeção, não fazer estimativa”, enfatizou.

Texto: Mircléia Magalhães
Revisão: Suzame Freitas
Foto: Raimundo Afonso
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Facebook