Deputado Edvaldo Magalhães alega que PL do governo não beneficia todos que atuam dentro dos hospitais ficando expostos ao coronavírus

Deputado Edvaldo Magalhães alega que PL do governo não beneficia todos que atuam dentro dos hospitais ficando expostos ao coronavírus

Durante sessão virtual desta quarta-feira (29), o deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) falou sobre o aumento do número de infectados pela Covid-19, assim como também a quantidade de óbitos decorrentes da doença. O parlamentar pontuou que esse não é o momento para que o governo do Estado relaxe as medidas de isolamento social.

“Ontem o Brasil entrou numa nova fase da pandemia. Nós superamos o número de mortes da China, atingimos mais de cinco mil vítimas fatais pela Covid-19. No Estado, continuamos numa crescente, tanto em contaminação como em óbitos. Não estamos vivendo tempos de relaxamento, mas sim de atenção maior. É só olhar para o que aconteceu no resto do mundo. O Brasil caminha para números recordes, na Amazônia vemos o quão prejudicial foi o relaxamento no isolamento social”, alertou.

Magalhães seguiu dizendo que o Acre já possui um número significativo de profissionais da Saúde que foram infectados pelo coronavírus. Destacou também que o projeto de lei de autoria do Poder Executivo, que prevê o aumento em 100% no adicional de insalubridade para esses trabalhadores, não beneficia todas as classes que estão expostas, mas apenas uma pequena parcela.

“0 texto do projeto não reflete o que foi anunciado pelo governador, que disse ser 100% de insalubridade para servidores da Saúde. Mas o texto da matéria diz que só receberão em dobro aqueles que já têm o benefício, excluindo quem não o recebe. O que vivemos atualmente é uma pandemia provocada por um vírus que não vai escolher nos corredores de um hospital, entre o auxiliar de enfermagem, de limpeza ou o médico. Ele atinge a todos”, pontuou.

Edvaldo pede que sejam feitas alterações no texto da matéria apresentada pelo executivo, alegando que a mesma não reflete em nada as afirmações feitas pelo governador Gladson Cameli (PP). “É com essa constatação óbvia que considero importante a aprovação dessa matéria, mas com correções, estendendo esse benefício, sem excluir ninguém. Todos os servidores da Saúde precisam ser contemplados igualmente. Todos precisam receber igualmente o teto. Ainda essa semana apresentarei uma Emenda Modificativa a esse projeto.”

Texto: Andressa Oliveira
Revisão: Suzame Freitas
Foto: Raimundo Afonso
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Facebook