Deputado Edvaldo Magalhães critica ausência de secretários durante leitura de mensagem governamental

Deputado Edvaldo Magalhães critica ausência de secretários durante leitura de mensagem governamental

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) se pronunciou durante sessão desta quarta-feira (05) sobre a situação da Segurança Pública no Estado. O parlamentar pontuou que durante a leitura da mensagem governamental feita pelo chefe da Casa Civil, Ribamar Trindade, houve um desprestígio por parte da cúpula da segurança e também dos demais secretários de Estado, que não fizeram questão de acompanhar o representante do governo na solenidade ocorrida no Poder Legislativo Acreano.

“O governador arrumou uma agenda para não vir. Antes éramos muito questionados pela ausência do governador, mas é assim mesmo. Sobre a segurança, houve um desprestígio a esta Casa. Os secretários de segurança, saúde, educação, assuntos estratégicos, dentre outros, sequer acompanharam o representante do Poder Executivo, demonstrando total desprestígio à mensagem que foi lida aqui”, criticou.

Edvaldo seguiu dizendo que é importante que o staff do executivo participe e se mostre solidário num momento de dificuldade. Reiterou também que, na segurança, o que fracassou foi a fórmula mágica oferecida pelo atual governo durante o período de campanha, uma vez que não existe fórmula simples e mágica para combater o crime organizado.

“Os pseudo – especialistas que tinham na manga uma carta de que era só assumir o governo que resolveriam o crime organizado, falavam tanto isso durante a campanha e o único choque que vimos foi o de um vagalume. Tenho uma convicção, não existe solução simples, mágica ou fácil para a segurança, pois o crime mudou de patamar. O Acre era um corredor, mas o crime no Brasil mudou de estratégia e transformaram o país num consumidor, avançaram sobre as áreas de produção e nós estamos na vizinhança desses arredores”, pontuou.

Magalhães disse que a intervenção nas fronteiras é uma importante estratégia no combate ao crime, pois vai impedir a entrada fácil de um produto que está gerando tantos roubos e mortes. Acrescentou também que o apelo deve ser feito e o Estado precisa atuar em várias frentes que alterem as estratégias do governo, pois essas que aí estão, de acordo com ele, não funcionam.

Ele finalizou seu discurso solicitando que o presidente do Poder Legislativo Acreano, deputado Nicolau Júnior (PP), modifique o método de encaminhamento das indicações que os parlamentares estão fazendo em relação à segurança. Para que entrem num consenso sobre as sugestões e as mesmas sejam adotadas pela Casa e encaminhadas pela presidência ao governo.

Texto: Andressa Oliveira
Revisão: Suzame Freitas
Foto: Raimundo Afonso
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com