Assembleia Legislativa do Acre homenageia delegados da Polícia Civil

Assembleia Legislativa do Acre homenageia delegados da Polícia Civil


A Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) realizou nesta quinta-feira (5) uma sessão solene em homenagem ao Dia Estadual do Delegado de Polícia comemorado no dia 03 de dezembro. A solenidade foi proposta pela deputada Antonia Sales (MDB), através de requerimento aprovado em plenário. 

O dia 3 de dezembro foi a data escolhida pelo imperador Dom Pedro II, por intermédio da Lei nº 261, de 3 de dezembro de 1841, que instituiu a figura do Chefe de Polícia para o Município da Corte e para cada uma das províncias do Império, criando os cargos de Delegado e Subdelegado.

Ao fazer a abertura da sessão, o vice-presidente do parlamento acreano, deputado Jenilson Leite (PSB), destacou a importância da atuação dos delegados para o Estado. “As sessões solenes têm o objetivo de homenagear aquelas pessoas que trabalham na construção de um Acre melhor e, os nossos delegados, sem dúvida alguma, atuam nesse sentido. Nesse cenário difícil que estamos vivendo com relação ao enfrentamento da violência eles tem se esforçado ao máximo para tornar o nosso estado um lugar mais seguro”, enfatizou.

Em pronunciamento a deputada Antonia Sales disse que a data é importante porque reconhece o esforço, dedicação e compromisso das autoridades policiais com a segurança da população. “A data é oportuna para agradecer a colaboração de todos os policiais civis que trabalham efetivamente na mediação de conflitos, além do enfrentamento da criminalidade e violência. Uma profissão importante que precisa ser reconhecida”, disse.

A parlamentar agradeceu ainda ao ex-deputado Jamyl Asfury por ter sido autor do projeto de lei que instituiu 3 de dezembro como o Dia Estadual do Delegado de Polícia. “Agradeço também ao meu colega Jamyl por essa iniciativa importante. Uma homenagem justa aos delegados de Polícia, verdadeiros heróis”, complementou.

A emedebista também falou da necessidade de mais delegados atuando no interior. “Atualmente, temos 55 delegados atuando no Acre, um número que ainda é muito pequeno. Assim como temos poucos defensores nos municípios acreanos, também temos poucos delegados. Em Tarauacá, por exemplo, não tem nenhum. É o delegado de Cruzeiro do Sul quem dá assistência quando necessário. Esse é um problema que precisa ser resolvido”, enfatizou.

Representando as delegadas do Estado, Wânia Lilian destacou a importância da atuação da mulher na polícia civil do Acre. “Infelizmente a mulher ainda é vista como um papel menor na sociedade, já avançamos muito neste sentido, mas ainda enfrentamos preconceitos. Precisamos continuar lutando contra isso. O meu desejo é que mais mulheres possam compor o quadro da Polícia Civil do Acre. O poder público precisa entender que nós mulheres temos capacidade de ocupar qualquer espaço, somos muito capazes”, salientou.

O delegado geral de Polícia Civil do Acre, José Henrique Maciel, falou sobre a satisfação da classe em receber a homenagem do Poder Legislativo. Discorreu também sobre as dificuldades que a carreira impõe à vida daqueles que optam por ela.

“Ser delegado é exercer um sacerdócio. O delegado não faz apenas investigação, ele medeia conflitos, quem trabalha no interior sabe bem disso, pois tantas vezes tem que buscar soluções, abrir mão de horas do descanso para dar conta dos serviços nas delegacias. Quero dizer aos colegas que exercem essa função que reconhecemos o esforço, compromisso e dedicação de todos eles. É triste quando perdemos um de nossos colegas em serviço, essa é uma atividade de dedicação, quando assumimos essa carreira sabemos das dificuldades que iremos encontrar. Por isso nos alegramos com esse reconhecimento dos senhores deputados”, disse.

O presidente da Associação de Delegados da Policia Civil do Estado (Adepol), Karlesso Nespoli, pontuou que a entidade luta pelos direitos dos delegados e agradeceu aos parlamentares pela homenagem.

“Agradeço aos deputados por terem lembrado dessa importante carreira que chamamos de secular e que diariamente exige que tomemos decisões que muitas vezes contrariam aqueles que são investigados. Mas nós também fazemos aconselhamentos cíveis, trabalhistas e administrativos, principalmente, em municípios do interior, acaba recaindo sobre nós esse trabalho social”, frisou.

O ex-deputado Jamyl Asfury falou da importância da atividade exercida pelas autoridades de polícia. “Tive a honra de protocolar esse PL nesta Casa que instituiu o Dia do Delegado de Polícia no Estado, essa profissão exercida por esses profissionais é de fundamental importância para o Acre, eles são na verdade os tentáculos do poder. Ser delegado não é uma coisa simples, é um sacerdócio da maneira mais difícil de se fazer. Atuamos numa área difícil, mas com muito esforço conseguimos nos superar”, complementou.

O parlamentar ressaltou a sua trajetória dentro da Polícia Federal. “Tive a alegria de conduzir por 3 vezes a Presidência do sindicato dos Policiais Federais no Acre. Eu ajudei a construir um pouco da história desta instituição. Minha vida é uma expressão de apoio à Polícia Federal”, salientou.

Parlamentares destacam importância da atuação dos delegados no Estado

A deputada Doutora Juliana (PRB), autora da proposta que instituiu o “Dia do Policial Civil” no calendário anual de datas comemorativas do Acre, agradeceu aos delegados do Estado pelo trabalho que realizam.

“Sinto orgulho de ter sido na legislatura passada autora dessa proposta que dedicou essa data ao reconhecimento da importância do profissional de segurança no combate ao crime no Estado. 19 de junho foi a data escolhida por ser a mesma em que se comemora o aniversário de fundação da corporação. Nossos delegados também nos enchem de orgulho pelo trabalho que realizam em defesa da segurança da população. Nada mais justo do que homenagearmos essa dedicada e importante categoria”, disse.

O líder do governo no Poder Legislativo, deputado Gehlen Diniz (PP), parabenizou a deputada Antonia Sales pela iniciativa. “Me sinto honrado de estar aqui prestigiando essa sessão com profissionais que eu tive a alegria de cursar a academia de polícia. Tenho muito orgulho de ser policial, é um trabalho árduo, mas muito compensador”, ressaltou.

O progressista frisou ainda que o Acre obteve avanços importantes no que diz respeito à segurança pública. “O Acre é um dos três estados que conseguiu diminuir em 30% o número de homicídios, isso merece ser comemorado. Sei que muito ainda precisa ser feito nessa área, mas já melhoramos muito. O governo não tem medido esforços para garantir o fortalecimento deste setor, eu confio nesse governo, eu confio nas nossas polícias”, destacou.

O deputado Edvaldo Magalhães (PC do B) salientou que os delegados atuam numa região da tríplice fronteira, um lugar de desafio para combater o crime. “Ser delegado não é uma tarefa muito fácil, às vezes, as pessoas acham as homenagens caretas, mas não são. Vocês, delegados, conhecem de perto as entranhas e malvadezas da alma humana, aquilo que poucos acham ser possível alguém fazer chega para que vocês busquem uma solução. Atuam numa região da tríplice fronteira, um lugar de desafio para combater o crime, onde ainda existem tantas dificuldades, e isso por si só já é motivo para render a vocês todas as homenagens. Parabéns”, cumprimentou.

O deputado Sargento Cadmiel (PSDB) disse que a segurança pública é uma responsabilidade de todos os poderes. “Destaco aqui a importância do trabalho dos senhores, pois é na delegacia, no momento em que a PM chega com um meliante, que começa o trabalho da Polícia Civil. Um delegado comprometido com sua instituição e com a sociedade é quem dá respaldo para um julgamento futuro. Ser policial não é fácil, independente da corporação em que ele atua, e muitas vezes somos mal-entendidos. Segurança pública é uma responsabilidade de todos os Poderes, nós somos apenas a ponta do iceberg”, salientou.

Texto: Mircléia Magalhães e Andressa Oliveira
Revisão: Suzame Freitas
Foto: Raimundo Afonso
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Facebook