Deputado Edvaldo Magalhães critica Gladson Cameli e prefeito de Feijó por privatização do saneamento básico

Deputado Edvaldo Magalhães critica Gladson Cameli e prefeito de Feijó por privatização do saneamento básico


Durante sessão desta terça-feira (03) o deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) se posicionou contrário à privatização do sistema de saneamento básico no Estado. O parlamentar fez um alerta de que as grandes empresas irão querer investir em Rio Branco e Cruzeiro do Sul, e que os demais municípios terão serviços deficitários.

Magalhães criticou a iniciativa do prefeito de Feijó, Kiefer Cavalcante (PTB), que já teria iniciado o processo de privatização no município. O gestor enviou para a Câmara Municipal a autorização para que o setor privado passe a cuidar do saneamento e distribuição de água na cidade que, atualmente, é realizado pelo Departamento Estadual de Águas e Saneamento (Depasa).

“Ontem foi dada entrada no primeiro Projeto de Lei de privatização desses serviços. O fato ocorreu em Feijó, onde no governo passado foram feitos investimentos nessa área, o que deixou o município com imensa capacidade de produção e distribuição de água. Ou seja, o Poder Público investiu e agora entregam tudo para uma empresa privada lucrar em cima disso. É lamentável que o prefeito Kiefer tenha tomado uma iniciativa dessas”, criticou.

O comunista seguiu dizendo que a privatização desse serviço vai prejudicar muitas pessoas, que, de acordo com ele, irão pagar mais caro pela água que consomem. Acrescentou também que nos anos de 2017 e 2018 todas as prefeituras do Estado foram convocadas a enviar leis para suas respectivas Câmaras de Vereadores para que o Estado pudesse solicitar investimentos, e criticou a postura do governador Gladson Cameli (PP).

“Gladson já se antecipou, tomou a decisão dele. Ele quer mesmo é a privatização. O governo já ligou seu trator para aprovar isso antes do final do ano. Agora, os vereadores de todos os municípios é que vão ter que pôr a cara à tapa nessa questão, pois terão que votar. Em Feijó vai ter resistência”, afirmou.

O parlamentar também falou sobre o Projeto de Lei n° 193/19, de sua autoria, que dispõe sobre o acréscimo do nome Lôro ao Teatro dos Náuas, em Cruzeiro do Sul. Ele alega que o homenageado foi um valoroso músico cruzeirense, que traduzia através de suas notas e versos as belezas do município.

“O Teatro dos Náuas não pode mudar de nome, mas podemos sim acrescentar essa homenagem a uma pessoa que tanto fez diferença na cultura daquele município e no Estado inteiro. Lôro encantou milhares de acreanos e traduziu com maestria o sentimento de pertencimento e imenso orgulho que nós juruaenses sentimos em relação a nossa terra. Portanto, a homenagem é mais que merecida”, justificou.

Texto: Andressa Oliveira
Revisão: Suzame Freitas
Foto: João Simão
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com