“Estamos tentando tornar menos ruim algo que é péssimo”, diz Daniel Zen sobre reforma da Previdência

“Estamos tentando tornar menos ruim algo que é péssimo”, diz Daniel Zen sobre reforma da Previdência


Na sessão desta terça-feira (12), o deputado Daniel Zen (PT) disse que a reforma da Previdência proposta pelo governo do Estado, não foi aprovada em plenário, graças a articulação dos deputados que compõem a bancada de oposição e ao movimento dos trabalhadores. Ainda segundo o parlamentar, mesmo com as propostas e emendas parlamentares o projeto continuará ruim.

“Vejo algumas coisas na imprensa que dão a entender que o governo desde o início queria dialogar, que estava tudo encaminhado para um amplo entendimento e que nós, da oposição, que estávamos inflamando o movimento. Ora, nós sabemos que isso não é verdade. Se nós não tivéssemos nos mobilizado essa reforma teria sido aprovada. Se o movimento social não tivesse agido a proposta teria sido votada sim”, disse o parlamentar.

O oposicionista frisou ainda que a reforma da Previdência reduz salários de aposentados e pensionistas, acaba com a Lei Naluh, extingue o auxílio funeral, a sexta parte e extingue a licença prêmio. “Fora outros pontos que ainda não nos atentamos para eles. Trata-se de uma proposta cruel que mesmo com as alterações que estamos propondo ainda continuará ruim. A nossa finalidade é mitigar o impacto, tentar tornar menos ruim algo que é péssimo”, enfatizou.

Para o deputado, ajustar a Previdência é necessário, mas é injusto mexer no dinheiro do trabalhador. “Estão querendo cobrir o rombo da Previdência tirando dinheiro do mercado, isso não é certo. No final de tudo, é menos dinheiro no bolso do trabalhador, isso significa o empobrecimento das pessoas. É importante sim ajustar a Previdência, mas é injusto sacrificar o bolso do trabalhador”, finalizou.

Texto: Mircléia Magalhães
Revisão: Suzame Freitas
Foto: Raimundo Afonso
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Facebook