Aleac realiza sessão solene em alusão ao Dia Internacional da Saúde Mental

Aleac realiza sessão solene em alusão ao Dia Internacional da Saúde Mental


Na manhã desta quinta-feira (10) foi realizada uma sessão solene em alusão ao Dia Internacional da Saúde Mental. Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam que cerca de 12 milhões de brasileiros sofrem de depressão. Aproximadamente 320 milhões de pessoas no mundo são deprimidas.

A sessão é fruto de um requerimento apresentado pelo deputado José Bestene (PP) e contou com a participação de representantes das secretarias municipal e estadual de Saúde, de membros da Comissão de Saúde Mental do Acre, médicos especialistas na área e de representantes dos poderes constituídos.

img_1447-6

O Dia Mundial da Saúde Mental busca promover iniciativas que desenvolvam práticas para combater as doenças psicológicas. No Brasil, os números de suicídios cometidos têm aumentado gradativamente. O país possui a maior taxa de pessoas depressivas em toda a América Latina, e a segunda maior das Américas, ficando atrás somente dos Estados Unidos.

O suicídio é a terceira principal causa externa de mortes no Brasil, ficando atrás somente de mortes ocasionadas por acidentes e agressões, com 12,5 mil casos em 2017, segundo o Ministério da Saúde. Em relação ao ano anterior, o aumento foi de 16,8%.

Cerca de 19,4 milhões de brasileiros sofrem com ansiedade, o que faz com que o país ocupe o primeiro lugar nesse quesito. Os transtornos ansiosos incluem fobia, transtorno obsessivo-compulsivo, estresse pós-traumático e ataques de pânico.

img_1471-11

O deputado José Bestene falou sobre a importância de promover a discussão sobre o tema. Falou ainda sobre o preconceito enfrentado por pessoas que possuem algum tipo de problema mental. “É uma alegria grande ser o proponente dessa sessão solene. É de fundamental importância debatermos sobre isso, ainda existe um preconceito de que quem enfrenta problemas mentais é louco ou algo do tipo. Isso precisa ser desconstruído”, pontuou.

O secretário municipal de Saúde, Oteniel Almeida, destacou a quantidade de atendimentos feitos na Rede Municipal de Saúde e as dificuldades ainda enfrentadas para manter esse trabalho. “A saúde mental aborda uma série de fatores, os problemas vão desde causas leves a transtornos que exigem uma atenção mais especial. Só os atendimentos psicológicos foram 2500 esse ano na rede municipal. Apesar dos números, ainda enfrentamos dificuldades no que diz respeito ao repasse de verbas, e trabalhamos no limite, mesmo assim contratamos oito psicólogos a mais. ”

O secretário adjunto da Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), Marcos Sérgio, garantiu que o órgão tem se empenhado para atender as demandas da área de saúde mental. “Sobre o plano de saúde mental nós estamos nos esforçando para ver o que precisa e o que pode ser feito para garantir o bom atendimento dos pacientes. Estamos trabalhando para proporcionar a cada acreano aquilo que ele tem direito”, frisou.

O gestor destacou ainda a importância dos profissionais de saúde do Estado. “Aos servidores, todo o nosso respeito e admiração. Nós temos a consciência da dedicação de vocês, da importância de vocês na vida de cada paciente. Deixo aqui registrado o nosso abraço e nosso reconhecimento”, complementou.

img_1456-9

Tereza de Jesus de Souza, membro da Comissão de Saúde Mental do Acre, destacou a importância da atuação da Rede de apoio à saúde mental. “Com a criação dos centros de apoio psicossocial nós conseguimos avançar muito nessa área. Eles garantem o acesso e a promoção de direitos das pessoas que necessitam de cuidados na saúde mental, desenvolvida a partir da articulação de ações para diferentes níveis de complexidade”, frisou.

Tereza falou ainda da necessidade da atuação de outros órgãos na causa. “Penso também que outros órgãos podem fazer o seu papel no sentido de acolher essas pessoas. Aqueles que sofrem com transtorno mental e passam por situações recorrentes do uso de álcool e drogas precisam receber o apoio de representantes de outras áreas. Dessa forma, os avanços serão maiores”, enfatizou.

img_1638-30

Ao término da sessão foram entregues certificados de Honra ao Mérito a psicólogos, educadores físicos e outros profissionais pelos serviços prestados para a sociedade acreana, no tocante ao desenvolvimento da saúde mental no Acre.

Estima-se que entre 20% e 25% da população teve, tem ou terá depressão, sendo essa a doença psiquiátrica com maior prevalência no mundo. O Centro de Valorização da Vida (CVV) realiza apoio emocional e prevenção ao suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente 24h, sete dias da semana, todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo. O número para contato é: 188.

Texto: Andressa Oliveira / Mircléia Magalhães  
Revisão: Suzame Freitas
Foto: Raimundo Afonso
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Facebook