Membros da CPI dos Consignados quer combater prática de envio de cartão de crédito a hipervulneráveis

Membros da CPI dos Consignados quer combater prática de envio de cartão de crédito a hipervulneráveis


Membros da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos consignados se reuniram na manhã desta quarta-feira (02) com a presidente da Comissão de Defesa do Consumidor da OAB do Estado, Andréia Regina, para discutir questões envolvendo modalidade de crédito consignado, que vem sendo concedido a pessoas consideradas hipervulneráveis.

Andréia Regina apresentou dados aos parlamentares referentes a casos em que hipervulneráveis, que são: idosos, analfabetos, semianalfabetos e deficientes mentais, recebem sem ter solicitado um cartão de crédito consignado. Os bancos oferecem o benefício e prometem valor mínimo da fatura e desconto automático no contracheque ou benefício do INSS.

A advogada alerta que essa modalidade de consignado tem aumentado ainda mais o índice de trabalhadores e aposentados endividados, uma vez que eles acabam tendo boa parte de seus proventos descontados automaticamente todo final de mês.

cpi-consignados-01-2

O presidente da CPI dos Consignados na Aleac, deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB), solicitou que a advogada, junto aos membros da Comissão, analise casos em que pessoas hipervulneráveis receberam o cartão de crédito sem terem solicitado e qual impacto isso causou em suas vidas.

“É necessário que seja realizado um levantamento de alguns processos que são de domínio público. É um absurdo que enviem esses cartões de crédito consignados para essas pessoas, comprometendo gravemente a renda mensal delas. Requisitamos informações da Secretaria de Gestão do Estado e vamos pedir também ao INSS. Precisamos coibir esse tipo de prática abusiva”, pontuou.

Texto: Andressa Oliveira
Revisão: Suzame Freitas
Foto: Sérgio Vale
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Facebook