Antonia Sales visita Usina de Santo Antônio e reconhece empenho das empresas para minimizar impacto ambiental

Antonia Sales visita Usina de Santo Antônio e reconhece empenho das empresas para minimizar impacto ambiental

Aproveitando que estava em encontro legislativo em Porto Velho, capital rondoniense, a deputada Antonia Sales (MDB) aproveitou para conhecer a hidrelétrica de Santo Antônio que gera energia utilizando 50 turbinas, sendo seis delas destinada exclusivamente para o abastecimento de Acre e Rondônia.

A parlamentar conheceu de perto o comando de operações da usina e teve explicações de como funciona realmente o sistema de energia das hidrelétricas. “Conferimos de perto que nenhum Estado é subserviente a uma só produtora de energia. Temos as usinas que abastecem o sistema nacional e caso ocorra algum problema na geração de energia o sistema nacional garante o abastecimento”, destacou Antônia Sales.

Ao ser recebida pelo coordenador de comunicação corporativa da Usina de Santo Antônio, Maurício Vasconcelos, a deputada Antonia Sales recebeu as orientações necessárias para fazer a visita ao setores da usina, inclusive indo até o departamento que fica instalado os equipamentos de geração de energia a uma profundidade de 40 metros dentro da barragem no meio do Rio Madeira. “Sempre que recebemos visitas passamos as informações para garantir a segurança de todos. A usina tem sua segurança que funciona durante 24 horas, assim como os serviços e os colaboradores”, explicou.

Ao chegar no setor que comanda toda a produção e distribuição da energia gerada, a deputada obteve as informações de que a Usina é a sexta maior do Brasil em potência instalada, e a terceira em energia assegurada.

O engenheiro, Argemiro Fernandes, responsável pela área de operações, explicou que a usina dispõe de 50 turbinas do tipo Bulbo para geração de energia elétrica com potência de cerca de 71,6 megawatts (MW) cada uma, totalizando 3.568,3 MW de potência instalada e 2.424 MW de energia assegurada. A Usina de Santo Antônio também é considerada uma das maiores usinas do mundo.

Para Argemiro é importante a visita das autoridades dos Estados de Acre e Rondônia. “Temos inclusive que explicar que quando foi projetada a Usina foi incluído mais seis turbinas, ficando essas exclusiva para abastecer Acre e Rondônia. Uma forma de garantir que os dois Estados não tenham problemas com relação ao abastecimento de energia”, destacou o engenheiro.

A deputada também foi conhecer o desvio feito com toda uma estrutura para garantir que os peixes possam subir para realizar a desova e garantir a sobrevivência da espécie.

“Sabemos que é impossível haver desenvolvimento tecnológico e social sem causar impacto no Meio Ambiente. Mas sabemos que a Usina busca com investimentos reduzir o impacto ambiental causado na região”, destaca a deputada.

Durante sua construção a usina chegou a ter mais de 22 mil empregados. Os cursos em diversas áreas formaram mais de 52 mil pessoas. Atualmente a Usina conta com um quadro de mais de mil colaboradores direto e indiretamente.

Para a deputada a mega estrutura mostra todo a segurança e comprometimento que existe para garantir a produção de energia para o sistema nacional, além dos dois Estados vizinhos. Observamos também um importante cuidado com a segurança e o trabalho intenso de 24 horas dos colaboradores”, acrescentou.

A concessão do grupo empresarial foi composta pelas empresas Odebrecht Energia do Brasil, SAAG Investimentos, Furnas Centrais Elétricas, Cemig e Caixa FIP Amazônia Energia. O contrato de concessão é de 35 anos e começou a contar desde a autorização de sua construção em 2008.

Assesoria DEP.

Sobre agencia agencia

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Facebook