Deputados recebem servidores do Pró-Saúde no plenário do Poder Legislativo

Deputados recebem servidores do Pró-Saúde no plenário do Poder Legislativo


O presidente em exercício da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Jenilson Leite (PC do B) suspendeu a sessão desta terça-feira (11), após o grande expediente, para receber no centro do plenário os servidores do Pró-Saúde. Eles vieram pedir o apoio dos deputados para regularizar a situação da categoria.

Representando o Sindicato dos Trabalhadores da Saúde do Acre (Sintesac), Jean Lunier disse que o governador Gladson Cameli (PP) tinha se disponibilizado a resolver o problema, mas que até o momento a situação não foi regularizada. 

reuniao-c_-peritos-pro-saude-110619d

“Infelizmente, continuamos nesse impasse e não dá mais para segurar. A população está sofrendo, os trabalhadores também. A saúde do Estado está um caos e com o passar do tempo a situação só piora. Queremos muito agendar uma reunião com o governador, precisamos de uma decisão política para regularizar o Pró-Saúde, queremos sair hoje desta Casa com essa reunião marcada”, disse.

O presidente do Sindicato dos Condutores de Ambulância, José Aiache disse que os servidores estão desde 2011 trabalhando com carga horária aumentada e salários defasados.

“Queremos que o governo dê prioridade à questão trabalhista da nossa categoria. Há mais de sete anos estamos com os salários congelados, sem falar na sobrecarga. Queremos ajuda para marcar uma audiência com o governador, a nossa situação precisa ser resolvida o mais rápido possível”, pontuou.

Após ouvir atentamente o relato dos servidores, o líder do governo na Aleac, deputado Luis Tchê (PDT) salientou que o governador Gladson Cameli é sensível à causa da categoria e que ele tem se esforçado para resolver os problemas do setor de saúde.

“O governador sabe das dificuldades que vocês estão enfrentando, ele é sensível a isso. Gladson tem apostado tudo na aprovação da Previdência e na consolidação das dívidas do Estado com os bancos. É tudo muito delicado, mas estou à disposição para ajudar no que for preciso. Vou esperar o governador chegar de viagem para agendar uma reunião com ele e abrir a porta de conversação, tudo será resolvido”, disse.

Peritos aprovados em concurso de 2015 também buscaram apoio na Aleac

Aprovados em concurso público para provimento de vagas como peritos também foram ouvidos pelos parlamentares e apresentaram demandas referentes à classe. Girley Lemos, um dos concursados que ocupam o cadastro de reserva, relatou que prestou concurso em 2015 e desde então aguarda para ser convocado.

Ele alega que desde que ele e outros colegas foram aprovados no certame, houve diversos concursos para a área da Segurança, e não somente os aprovados como também os que estavam no cadastro reserva foram convocados. Os profissionais pedem que os deputados intercedam junto ao governador Gladson Cameli (PP) para que a demanda seja resolvida o quanto antes.

“Nossa pauta começou há muito tempo, desde 2015 quando fizemos um concurso que oferecia 15 vagas para peritos e 2 para médicos legistas. No governo anterior nos foram apresentados dados sobre a falta de verbas e isso se estendeu por alguns anos, mas neste ano partimos em busca de uma solução. A perícia no momento conta com um efetivo de apenas 23 profissionais, que ficam apenas em Rio Branco e Cruzeiro do Sul. Queremos uma pauta com o governador, pois deveríamos ter 80 peritos. Nós queremos trabalhar”, disse Girley.

Ao final do encontro, o presidente em exercício, deputado Jenilson Leite assegurou aos manifestantes que será feita uma conversa com o governador para apresentar a demanda e saber quais medidas deverão ser tomadas, tanto em relação aos servidores do PróSaúde, como dos peritos aprovados em concurso público.

“Existe um caos instalado na Saúde devido ao baixo número de pessoal diante da demanda diária. É sabido que os recursos são limitados, mas o governador terá que administrar esse problema. Quanto aos peritos, é outra problemática que requer uma decisão do governador, uma vez que nosso Estado tem pouquíssimos profissionais atuando na área, e estes se encontram sobrecarregados. Houve problemas em anos anteriores, mas como o atual gestor deu sua palavra durante a campanha, ele tem a missão de convocar os aprovados”, ajuizou.

Texto: Mircléia Magalhães e Andressa Oliveira
Foto: Raimundo Afonso
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Facebook