Edvaldo Magalhães diz que mudança na gestão da Saúde não pode ser vista como algo corriqueiro

Edvaldo Magalhães diz que mudança na gestão da Saúde não pode ser vista como algo corriqueiro


Em pronunciamento na sessão desta terça-feira (4), na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), o deputado Edvaldo Magalhães (PC do B) se manifestou a respeito da mudança na gestão da Saúde. Para ele, a exoneração de Alysson Bestene não pode ser vista como algo corriqueiro. O mesmo foi destituído do cargo pelo governador Gladson Cameli (PP) na última segunda-feira (3) e será substituído pela médica pediatra Mônica Feres.

“Uma mudança num setor tão sensível como é o da Saúde, não pode ser encarada por todos nós como algo corriqueiro. Nós vamos ter que aguardar para podermos falar melhor sobre essa metodologia que o atual governo tem usado para fazer essas mudanças, no momento, não dá para interpretá-las”, disse.

O comunista questionou ainda, as declarações feitas pelo governador Gladson Cameli ao justificar a mudança na gestão da Sesacre. “Primeiro, ele disse que Alysson estava saindo porque não teve autonomia para indicar sua equipe. Depois, disse que a partir de agora teremos uma gestão técnica na saúde, completamente despolitizada. Difícil de interpretar essas coisas, uma hora nega que haverá mudança, depois muda”, salientou.

Ainda de acordo com o oposicionista, a saúde vive um momento delicado. “Essa indicação pegou todos nós de surpresa, nem o presidente do partido do governador sabia. O que eu bem sei é que ontem ficou comprovado que a saúde pirou muitos nesses cinco meses de governo. Muito mesmo”, finalizou.

Mircléia Magalhães
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Facebook