Comerciantes atingidos por incêndio são recebidos na Aleac para buscar soluções que viabilizem a reconstrução dos estabelecimentos

Comerciantes atingidos por incêndio são recebidos na Aleac para buscar soluções que viabilizem a reconstrução dos estabelecimentos

Autoridades e comerciantes se reuniram na Sala do Interlegis para buscar soluções para empresários atingidos por incêndio

Membros da Comissão de Orçamento e Finanças (COF) da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) se reuniram na manhã desta terça-feira (19) para tratar do incêndio que atingiu algumas lojas localizadas na rua Quintino Bocaiúva, no centro de Rio Branco. O encontro é fruto do requerimento do deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB).

O incêndio ocorrido no início deste mês atingiu cerca de 10 estabelecimentos comerciais, alguns sofreram perda total. O Corpo de Bombeiros levou mais de duas horas para conter as chamas. Na reunião, os lojistas falaram sobre as dificuldades que têm enfrentado e pediram auxílio do governo.

O deputado Chico Viga, que preside a COF, falou sobre possíveis ações que devem ser tomadas a fim de minimizar as dificuldades atualmente enfrentadas pelos trabalhadores. Também foram ouvidos os superintendentes dos bancos da Amazônia, Brasil e Caixa Econômica.

Edvaldo Magalhães destacou que o ocorrido despertou a sensibilidade de todos e que os poderes devem se unir para ajudar os atingidos. “Falamos aqui sobre os passos que poderemos dar para além da solidariedade e do tapinha nas costas. Que tipos de caminhos poderemos encontrar para que eles tenham a mínima condição para que possam retomar seus negócios. ”
A empresária Glória Silva falou emocionada sobre os momentos de terror vividos durante o incêndio. Ela também disse estar indignada com o tratamento que os lojistas estão recebendo na tenda que foi armada pela prefeitura.

“Precisamos de dinheiro para comprar telha, dentre outros materiais. Temos família, funcionários, pessoas que dependem daquele comércio. Pedimos uma tenda à prefeitura e nos foi cedida uma toda esburacada. Falta policiamento, ventiladores. Quando chove temos que sair às pressas. Tudo o que tínhamos em sua grande maioria foi queimado. O prédio acabou, não foram apenas as mercadorias”, disse emocionada.

Ao final da reunião ficou acertado que o governo vai conceder estorno de crédito do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) a todos os lojistas que forem à Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) e apresentarem os documentos necessários.

Também ficou acordado um prazo de 45 dias para pagamento de ICMS das novas mercadorias adquiridas. Atualmente o pagamento é feito no momento em que o empresário vai retirar a mercadoria. Os bancos irão estabelecer juros menores a quem buscar empréstimos junto a eles.

Andressa Oliveira
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com