Daniel Zen diz que secretário de Educação está sendo boicotado

Daniel Zen diz que secretário de Educação está sendo boicotado

O deputado Daniel Zen (PT) denunciou na sessão desta terça-feira (19) o que ele classifica de “boicote” ao secretário de Educação com relação ao loteamento de cargos. Segundo ele, há quatro grandes diretorias na referida secretaria, mas o secretário Mauro Sérgio indicou apenas uma.

“O secretário de Educação indicou apenas sua coordenadora de ensino. Os outros cargos de diretores foram loteados por indicação de uma famosa sindicalista, demonstrando uma relação incestuosa entre governo e sindicato. Aí complica, estão fazendo boicote e sabotagem ao secretário de Educação, isso é grave demais”, salientou.

O parlamentar seguiu enumerando os erros cometidos no setor educacional. Classificando como falha gravíssima, ele falou sobre a falta de critérios nas nomeações dos professores aprovados no concurso simplificado realizado pelo Governo do Acre, por meio da Secretaria Estadual de Educação, Cultura e Esporte (SEE).

De acordo com o deputado, em alguns municípios os núcleos de educação não estavam respeitando o direito de precedência. Ou seja, não estariam respeitando o direito de quem passou em melhor posição no concurso de escolher seu local de lotação.

“Mesmo que isso já tenha sido resolvido, vale a pena ressaltar. O que estava acontecendo era uma inversão. É a preterição do direito de precedência. O que isso quer dizer é que eles estavam favorecendo, permitindo a escolha das pessoas não pela ordem de classificação, mas por conveniência política”, afirmou.

O deputado citou o exemplo de uma professora da zona rural que fez o concurso e mesmo morando na mesma comunidade da escola, um outro professor, que ficou abaixo na classificação no processo seletivo e que não mora no local, teria sido lotado na referida unidade de ensino.

“Recebi diversas ligações de pessoas relatando esse problema. Tenho certeza que o secretário de Educação não estava compactuando com isso, conheço sua índole. Isso é coisa dos diretores de núcleos. Vale ressaltar que o governo da Frente Popular sempre obedeceu aos critérios de lotação e ainda éramos chamados de perseguidores. O que essa turma está fazendo é perseguição política do mais refinado grau, governador abra o olho porque esse tipo de coisa leva qualquer governo para o buraco”, enfatizou.

Daniel Zen também lamentou o atraso do ano letivo. “Ontem, apenas algumas escolas deram início às aulas em Rio Branco. Em Cruzeiro do Sul, por exemplo, o início do ano letivo foi remarcado para o dia 25. Nesses vinte anos, esse foi o prazo mais atrasado para início das aulas”, finalizou.

Mircléia Magalhães
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com