Deputado Gehlen Diniz classifica como “perseguição” operação do Imac no Caquetá

Deputado Gehlen Diniz classifica como “perseguição” operação do Imac no Caquetá

Na sessão desta quarta-feira (7) o deputado Gehlen Diniz (PP) classificou como “perseguição” a operação realizada na última terça-feira (6) pela Polícia Ambiental e pelo Instituto do Meio Ambiente do Acre (Imac) em algumas marcenarias da Vila Caquetá. Para o oposicionista, é injusto penalizar os pequenos marceneiros enquanto empresas multinacionais e grandes empresários se beneficiam da floresta.

“Essa operação descreve o nível de maldade do governo do PT. É muito injusto penalizar esses marceneiros que trabalham há décadas para colocar o pão na mesa, enquanto grandes empresários exploram a nossa riqueza maior, a floresta. Penalizar um trabalhador por fazer uma cadeira ou uma mesa, enquanto empresas multinacionais lucram rios de dinheiro? Isso é injusto demais”, disse.

Segundo o progressista, há outras alternativas para garantir o desenvolvimento do Estado. “Nossos marceneiros não podem ser prejudicados para beneficiar europeus e grandes empresas. Eu não prego a destruição da nossa floresta, mas não podemos ser injustos com esses trabalhadores. Perseguir não é a melhor alternativa, existem outras formas de se garantir o desenvolvimento do Estado. O PT já perseguiu demais os nossos trabalhadores, para que essas operações agora? ”, questionou.

Mircléia Magalhães
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com