Aleac realiza sessão solene em comemoração aos 50 anos de fundação do Santa Juliana e Souza Araújo

Aleac realiza sessão solene em comemoração aos 50 anos de fundação do Santa Juliana e Souza Araújo

A Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) realizou nesta quinta-feira (27) uma sessão solene em comemoração aos 50 anos de fundação do Hospital Santa Juliana e do Hospital Souza Araújo. A solenidade foi proposta pela deputada Eliane Sinhasique (MDB), por meio de requerimento aprovado em plenário.

Em pronunciamento, a parlamentar falou da importância dessas duas instituições para a população acreana. “Não poderíamos deixar de homenagear essas instituições que desempenham atividades essenciais e necessárias para a nossa população. Esta casa legislativa reconhece e valoriza a contribuição dada por essas unidades de saúde à população carente do nosso Estado”, disse.

A parlamentar frisou ainda que sem a colaboração do Hospital Santa Juliana o Estado não conseguiria atender a grande demanda da saúde pública. “Esse hospital sempre atendeu os pobres, os excluídos, os deserdados da sociedade. A importância desse hospital para o Acre é imensurável, sem ele o Estado não conseguiria atender a grande demanda da área de saúde. Sem esse hospital, que foi construído pela Igreja Católica, a saúde pública do Acre estaria ainda mais caótica”, salientou.

O Padre Jairo Coelho, ecônomo da Diocese de Rio Branco, destacou que a Igreja Católica é a maior instituição de caridade do mundo. Ele também concordou com a deputada, ao afirmar que sem a contribuição da igreja o Estado estaria passando por uma situação ainda pior. O clérigo lamentou a falta de repasses do governo e criticou a destinação de verba pública para a construção do Lago do Amor, enquanto faltam medicamentos nos hospitais e auxílio às escolas, instituições essas que trabalham diretamente com a população.

“Estamos falando de hospitais, escolas, orfanatos, centros de recuperação, comunidades terapêuticas, dentre tantas outras. A caridade e o amor ao próximo é o que nos move. Sem a presença e a contribuição da igreja, a situação do Estado seria bem pior. Não podemos permitir que o Estado destine verbas públicas para um lago, enquanto repasses são deixados de ser destinados aos hospitais. Omissão é um pecado grave. As pessoas devem estar acima de tudo! ” Afirmou.

Dom Joaquim, bispo da Diocese de Rio Branco, lamentou a falta de repasses do governo às entidades católicas que prestam serviço à comunidade. O religioso afirmou que apesar das dificuldades, nenhum paciente do hospital administrado pela igreja católica deixará de ser alimentado e medicado.

“Sofremos problemas graves devido às condições econômicas. Há anos não temos recebido os repasses do governo para ajudar a manter o Hospital Santa Juliana, dentre outras instituições administradas pela igreja que prestam um serviço essencial à toda comunidade. Apesar de tudo, temos nos esforçado e nossos pacientes não deixarão de comer um dia sequer, nem deixarão de ser medicados. Para nós, é um motivo de orgulho continuar na luta, ajudando as pessoas, vestindo a camisa das obras sociais. A igreja todos os dias busca melhorar esse problema da injustiça, abandono, rejeição e preconceito”, afirmou.

Em pronunciamento, o deputado Jesus Sérgio (PDT) destacou as obras de assistencialismo que a Igreja Católica vem realizando ao longo dos anos. “Essa disponibilidade que a Igreja Católica tem de atender bem as pessoas é maravilhosa. Essas obras de assistencialismo são importantes demais e fazem toda a diferença para o bem-estar das pessoas. Eu cresci dentro da Igreja Católica, acompanhei de perto algumas obras sociais que eles realizam. É um trabalho incrível, que precisa ser reconhecido”, salientou.

Ao final da solenidade, o bispo Dom Joaquim recebeu das mãos da deputada Eliane Sinhasique a Comenda de Ordem do Mérito Legislativo, pelos relevantes serviços prestados ao Estado do Acre. A Comenda é a maior honraria do Parlamento acreano.

A irmã Maria Inês e o médico Gerce Câmara também foram homenageados com uma moção de aplauso pelos relevantes serviços prestados à saúde pública do Estado por meio do Hospital Santa Juliana e do Hospital Souza Araújo.

“Nós aprendemos muito nesta caminhada da solidariedade. Precisamos amar uns aos outros. Tenho muito orgulho do trabalho que realizamos no Hospital Souza Araújo, é necessário que a gente se coloque à disposição daqueles que mais precisam”, disse a irmã Inês emocionada.

Mircléia Magalhães e Andressa Oliveira
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com