Dia Mundial da Fisioterapia é celebrado em sessão solene na Aleac

Dia Mundial da Fisioterapia é celebrado em sessão solene na Aleac

A Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) realizou na manhã desta quarta-feira (5) uma sessão solene em alusão ao Dia Mundial da Fisioterapia. A solenidade foi proposta pela deputada Eliane Sinhasique (MDB), por meio de requerimento aprovado em plenário com o objetivo de homenagear os profissionais fisioterapeutas por seus relevantes trabalhos para a sociedade.

A sessão foi presidida pelo 1º vice-presidente do Parlamento acreano, deputado Eber Machado (PDT), que durante pronunciamento enalteceu a profissão. “É com muita honra que os recebemos nesta casa. Vocês são muito importantes para a nossa população, sem olhar para vocês não poderemos fazer nem o presente nem o futuro. Este Parlamento estará sempre à disposição de vocês”, frisou.

A deputada Eliane Sinhasique destacou que a Fisioterapia é uma ciência da saúde aplicada ao estudo, diagnóstico, prevenção e tratamento de disfunções cinéticas de órgãos e sistemas. Sendo de fundamental importância em uma geração comprometida com síndromes e sequelas por traumas oriundos da violência, principalmente urbana.

“Essa presente sessão tem como objetivo parabenizar estes profissionais que tanto contribuem para a reabilitação e a saúde humana. Prestigiar e valorizar o fisioterapeuta é mostrar quão importante são esses profissionais para toda a sociedade acreana. Hoje é dia de sensibilização pela contribuição dos fisioterapeutas na área da saúde, é dia divulgar a profissão, dia de homenagear todos os profissionais do mundo. Parabéns a todos esses profissionais pelo trabalho que realizam”, disse.

A emedebista lamentou a falta de investimento por parte do poder público na área fisioterapêutica. “Infelizmente esses profissionais são esquecidos pelo poder público, pelos nossos gestores. Falta valorização e investimentos nessa área e isso é um problema muito sério. A oficina ortopédica do Acre está sucateada, não há sequer concurso público para fisioterapia, nem o piso salarial foi sequer acordado pelo governo do Estado. Tudo isso é realmente lamentável. Esses profissionais precisam ser reconhecidos”, frisou.

Gustavo Morete, coordenador do curso de fisioterapia da Uninorte, destacou os avanços na área da especialidade ao longo do tempo. Disse ainda que cabe aos profissionais da área estarem em constante busca por melhorias na profissão.

“Os fisioterapeutas foram se aperfeiçoando, apresentando formas de intervenção para abranger todos os níveis eficazes de saúde. Cabe ao fisioterapeuta atuar de forma ética na manutenção, prevenção e recuperação da saúde. Muitas mudanças ainda são necessárias, e para isso precisamos estar em constante luta”, salientou.

Áurea Morais, que participou da solenidade representando as clínicas de fisioterapia do Acre, destacou os avanços obtidos na área em todo o Estado. “É um momento muito especial estar aqui representando as clínicas de fisioterapia. Essa é a profissão que eu amo e fico feliz que ela tenha crescido nos últimos anos, a prova disso é que temos cada vez mais profissionais capacitados. Temos clínicas que oferecem tratamentos de altíssimo nível, não precisamos mais nos deslocar para outros estados em busca de tratamento”, frisou.

Raimundo Castro, coordenador do Núcleo de Fisioterapia do Colégio Dom Bosco e precursor da fisioterapia no Acre, falou sobre da importância da especialização para os profissionais. O profissional afirmou que é importante ser fisioterapeuta e não estar fisioterapeuta.

“É assim mesmo que tem que ser. O futuro dessa profissão depende dos profissionais que atuam hoje. Não tenham dúvida nenhuma que ainda podemos avançar muito mais. A faculdade nos ensina apenas a pesquisar, estudar e saber desenvolver com mais habilidades o tratamento dos problemas que surgem. Precisamos nos dedicar com afinco todos os dias, pois cada patologia diferente é um novo desafio. A qualificação e dedicação do profissional é o que faz a diferença na vida das pessoas”, disse.

Para o deputado Raimundinho da Saúde (PODE), os problemas enfrentados na área da saúde dificultam o atendimento fisioterapêutico no Estado. O parlamentar também falou do esforço que os profissionais da área fazem para vencer os obstáculos.

“O que eu acho mais bonito é que mesmo diante das dificuldades os profissionais da saúde conseguem se organizar. E é assim que vamos levando, superando todos os desafios. Há três anos o Estado não dispensa uma cadeira de roda a um paciente, e isso é muito triste. Atualmente há 1.000 pessoas na fila esperando por uma cadeira de roda. Em Plácido de Castro, mais de 100 crianças estão em cima da cama sem poder se locomover, infelizmente essa é a nossa realidade. Mas estou lutando para mudar isso, nós não podemos nos intimidar pelos obstáculos, é lutando que se vence”, disse o parlamentar.

Ao final do ato solene vários profissionais da área foram homenageados pelos deputados. Eles receberam um certificado da casa legislativa pelo trabalho realizado ao longo dos anos no Estado.

Além dos deputados, participaram da sessão professores e acadêmicos do curso de Fisioterapia da Fameta e da Uninorte.

Mircléia Magalhães e Andressa Oliveira
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com