Aleac realiza sessão solene em alusão aos 50 anos de Extensão Rural no Acre

Aleac realiza sessão solene em alusão aos 50 anos de Extensão Rural no Acre

Através de uma solicitação do deputado Lourival Marques (PT), a Assembleia Legislativa do Estado do Acre (Aleac) realizou nesta quinta-feira (2) uma sessão solene em alusão aos 50 anos de Extensão Rural no Estado do Acre. O presidente do Parlamento acreano, deputado Ney Amorim (PT), fez a abertura da solenidade destacando a importância dos extensionistas para o Estado. Ele também parabenizou o deputado Lourival Marques pelo trabalho que realizou no período em que foi secretário de Produção do Estado.

“Esta homenagem é mais do que justa, os extensionistas são essenciais para o fortalecimento do setor produtivo do Acre. Os avanços obtidos na agricultura familiar são um exemplo do trabalho magnífico que esses profissionais realizam no Estado. Homens e mulheres que ajudaram a construir o nosso Estado, e que as vezes são muito pouco reconhecidos. Esses servidores não são o passado, são o passado e presente e sem dúvida nenhuma o futuro”, frisou.

Ney Amorim parabenizou ainda o trabalho realizado pelo deputado Lourival Marques na Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof). “Eu não poderia deixar de parabenizar também o deputado Lourival, que no período em que esteve na Secretaria de Produção do Estado foi um dos que mais trabalhou neste setor. Aqui na Assembleia não é diferente, ele continua ajudando o homem do campo, contribuindo a cada dia para o fortalecimento do setor produtivo do Estado”, complementou.

Em pronunciamento, o deputado Lourival Marques frisou que a extensão rural é um dos ramos das Ciências Agrárias que se ocupa em fornecer serviços de educação formal de caráter continuado para o meio rural e pesqueiro, auxiliando e promovendo processos de gestão, produção, beneficiamento e comercialização das atividades, bem como dos serviços agropecuários e não agropecuários, incluindo as atividades agroextrativistas, florestais e artesanais.

O deputado frisou ainda que a extensão rural se fundamenta em um diálogo que se constrói com a comunidade. “E é assim que tem sido ao longo de 50 anos no Acre. No nosso Estado, a Emater tem, além de sua central em Rio Branco, mais 28 escritórios espalhados nos municípios, e possui técnicos em atuação em centenas de projetos de assentamento e comunidades de todo o Estado. Sendo assim, seja em comunidades indígenas, seja em propriedades rurais de Rio Branco ou nos municípios mais distantes e de difícil acesso, os serviços de assistência técnica e extensão rural precisam chegar”, frisou.

Francisco Ferreira de Araújo Filho, diretor-técnico da Emater, agradeceu a homenagem e falou do orgulho que sente em fazer parte da equipe da instituição. “Tenho muito orgulho de fazer parte dessa equipe que já passou por muita coisa para garantir o bom funcionamento da Emater. Foram anos de dedicação em defesa da extensão rural e confesso que tudo valeu a pena. Obtivemos avanços importantes e isso tem nos motivado para seguir em frente”, frisou.

João Thaumaturgo Neto, secretário de Produção Familiar do Acre, no ato representando o governador Tião Viana, destacou as medidas técnicas que foram adotadas para fomentar a produção rural, mesmo com a diminuição de repasses feita pelo governo federal. Ele enalteceu o trabalho realizado pelos técnicos em parceria com os agricultores. Atualmente a Seaprof trabalha com R$ 18 milhões, atendendo 16 mil famílias que vivem da agricultura familiar.

“Quando assumi eram 137 milhões em recursos. O desafio era como fazer esse montante chegar até o produtor de forma que se multiplicasse. Mas mesmo com a burocracia nós conseguimos otimizar esse dinheiro com a ajuda dos extensionistas. Foram planejadas todas as ações para que pudéssemos chegar e executamos 52 milhões em 2017. Agradeço aos extensionistas, pois graças a eles obtivemos avanços na produção, alinhando a experiência técnica à dos produtores rurais”, enfatizou.

O senador da República, Jorge Viana (PT), relembrou os nomes de pessoas que foram instrumentos importantes para o sucesso do trabalho da Emater. Disse ainda que se sente orgulhoso em ter iniciado sua vida profissional como técnico em agricultura e logo em seguida como engenheiro florestal. Ele fez um alerta para o cuidado com a floresta brasileira.

“A extensão agroflorestal é muito importante. Não tem como desprezar um extensionista num país que tem 20% da biodiversidade do mundo. Perdemos o cultivo da seringueira porque entrou um bichinho nas folhas e se agrupou. Tem que ter gente trabalhando nisso. Governo da floresta não é atraso, é uma saída. Nosso país é coberto por 80% de floresta, por isso devemos cuidar e valorizar essa área”, afirmou.

Para a presidente do Movimento das Mulheres Camponesas do Acre, Giovana Castelo Branco, a parceria entre Emater e produtor rural foi fundamental para o fortalecimento do homem do campo. “Nós, do movimento, temos muito o que agradecer. A assistência oferecida pela Emater foi essencial para garantir o fortalecimento do produtor, sem essa parceria nós não teríamos conseguido avançar. Se não tivesse pessoas aguerridas à frente do governo do Estado e do movimento social as coisas não tinham funcionado”, afirmou.

Maria do Socorro Ribeiro da Silva, presidente da Emater, destacou os avanços que a extensão rural obteve nos últimos anos. “Somos 17 mil extensionistas no Brasil. Tenho orgulho em dizer que cada pedacinho de produção tem um pouquinho do trabalho dos extensionistas. A Emater enfrentou problemas graves, mas se reergueu em 1999, graças ao trabalho realizado pelo ex-governador Jorge Viana. Esses avanços perduraram até hoje, passando pelo governo Binho e Tião Viana. Tenho orgulho do trabalho importante e memorável que a assistência técnica realizou neste Estado, fizeram história”, enfatizou.

Ao final da solenidade extensionistas da Emater e produtores foram homenageados pelos deputados estaduais no centro do plenário.

Mircléia Magalhães e Andressa Oliveira
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com