Deputado Jenilson Leite esclarece moradores de Vila Campinas sobre atendimento ambulatorial

Deputado Jenilson Leite esclarece moradores de Vila Campinas sobre atendimento ambulatorial

Na sessão desta quarta-feira (4) o deputado Jenilson Leite (PCdoB) fez alguns esclarecimentos com relação ao funcionamento do ambulatório do hospital de Vila Campinas. Segundo ele, os moradores daquela região temiam a paralisação dos serviços. O parlamentar apresentou ainda duas indicações: uma à Secretaria de Educação do Estado e o outro à Eletrobras.

“Estive conversando com os moradores da Vila Campinas e eles me relataram essa preocupação. Procurei saber com a Sesacre se o assunto procedia e eles me garantiram que não é verdade. Os serviços ambulatoriais no hospital de Vila Campinas continuarão sendo realizados normalmente. O que está havendo é uma discussão sobre o horário de funcionamento do posto de saúde daquela comunidade, estão decidindo se a unidade passará a funcionar em dois turnos: de manhã e à tarde”, explicou.

Atendendo a uma reivindicação também dos moradores do Vila Campinas, o deputado apresentou uma indicação à Eletrobras Distribuição Acre, solicitando a instalação de uma rede de baixa tensão de energia na comunidade do km 14 da AC-475 – Estrada do Agricultor, da Vila Campinas. O parlamentar solicitou ainda a iluminação do campo de futebol da comunidade.

“Sabemos que a energia elétrica é fundamental para a melhoria da qualidade de vida e o desenvolvimento socioeconômico das comunidades. Tendo em vista as necessidades dessa comunidade por conta da falta de energia, solicito à Eletrobras a instalação de uma rede de baixa tensão de energia na comunidade do km 14, bem como a iluminação do campo de futebol da localidade”, disse.

A outra indicação apresentada pelo parlamentar pede que a Secretaria de Educação do Estado do Acre (SEE) providencie os equipamentos para a Escola Lídia Guiomard dos Santos, na comunidade do Seringal Arati.

“Peço que a SEE atenda a minha reivindicação. A escola está funcionando de maneira precária, o que acaba dificultando o aprendizado dos alunos”, frisou.

No Grande Expediente, Jenilson Leite retornou à tribuna para falar sobre a vacina contra o HPV. Segundo ele, a vacina, que vem sendo contestada em vários países, começa a enfrentar as primeiras denúncias no Brasil. O parlamentar frisou que no Acre algumas adolescentes apresentaram algumas manifestações crônicas como convulsões e fraqueza muscular.

Ainda de acordo com o deputado, as mães das adolescentes que estão criando uma associação contra a vacina do HPV acreditam que a causa dos males são os efeitos colaterais da vacina.

“Esses são os depoimentos das mães que foram, inclusive, divulgados em alguns jornais locais. Fiz algumas visitas ao Ministério Público e à Sesacre, para tratar do assunto. Estou acompanhando esse caso de perto. Formamos uma comissão juntamente com o MP e com as mães para chegarmos a uma conclusão”, explicou o parlamentar.

Jenilson Leite salientou que mesmo após os depoimentos das mães as vacinas continuarão sendo aplicadas. “Essa vacina foi conseguida com muitas dificuldades. Ela evita muitas mortes pelo câncer do colo do útero. Com isso, elas continuarão sendo aplicadas, elas não foram suspensas. Com relação às meninas que apresentaram reação, elas estão sendo acompanhadas, inclusive, pela Sesacre. Uma equipe do Ministério da Saúde também vem ao Acre para investigar se há relação direta dos casos suspeitos com as vacinas”, informou o deputado.

Mircléia Magalhães
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com