Deputado Gehlen Diniz denuncia pacto entre governo e facção

Deputado Gehlen Diniz denuncia pacto entre governo e facção

O deputado Gehlen Diniz (PP) falou durante a sessão desta terça-feira (12) sobre o destaque em rede nacional que retratou a falta de segurança no Estado. O parlamentar denunciou que dentro do presídio Francisco D’Oliveira Conde, existe uma ala onde há uma espécie de pacto para que o governo não faça vistorias nas celas, e em contrapartida os detentos que fazem parte de uma facção não cometem vandalismos na cidade.

“Recebi uma denúncia séria. Trata-se de um pacto de não intervenção em algumas alas do presídio onde o ‘desgoverno’ do PT não faz vistorias. Lá, o uso de celulares é livre, em troca os chefes das facções não tocam o terror no Estado. Essa é uma denúncia grave e precisamos fazer uma diligência urgente, pedindo intervenção imediata do governo federal, denunciou”.

O parlamentar disse ainda que por dois finais de semana o Acre foi destaque na mídia nacional, onde foi retratada a violência no Estado. Disse ainda que o governo se propôs a tentar minorar os problemas enfrentados pelos agentes penitenciários. No entanto, rotineiramente existem notícias de ameaças e até assassinatos desses profissionais.

“Os agentes realizam um trabalho difícil, lidam com bandidos, arriscam suas vidas. Muitos, inclusive, já foram assassinados. Se esse pacto de não vistoria em determinada ala do presídio for verdade, toda a sociedade acreana está em risco. Há anos venho denunciando na tribuna que esse governo não toma atitudes necessárias, agora a desculpa é que a responsabilidade é do governo federal. Em parte, é responsável, sim, por não investir nas fronteiras, mas não controlar um presídio não pode ser atribuído ao presidente, mas, sim, ao governador”, afirmou.

Gehlen Diniz salientou que o Acre é um dos estados mais violentos do país e que o índice de assassinato por número de habitantes é enorme. Ele convidou os demais parlamentares para visitar o presídio Francisco D’Oliveira Conde, onde pretende verificar a veracidade da denúncia.

“Esse pacto é de um governo medíocre, que nos arrastou para a lama da violência. Em Rio Branco, em três anos o índice de homicídios saltou para 80 para cada 100 mil habitantes, e ainda querem mais quatro anos de poder, num projeto que só aflige o cidadão acreano. Por mim, iremos hoje ao presídio. Temos que agir para fazer algo, não podemos nos calar diante disso” finalizou.

Andressa Oliveira
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com