Deputado Eber Machado afirma: “Quem manda no transporte público do Estado são os empresários”

Deputado Eber Machado afirma: “Quem manda no transporte público do Estado são os empresários”

O 1º vice-presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Eber Machado (PDT), lamentou na sessão desta quarta-feira (6) a aprovação do reajuste da tarifa de ônibus de R$ 3,50 para R$ 4. O aumento foi aprovado pelo Conselho de Transportes de Rio Branco, na última terça-feira (5), em reunião na rodoviária da capital acreana, por 7 votos a favor e 4 contrários. Na bilhetagem eletrônica, a passagem passará a custar R$ 3, 80. Já a tarifa estudantil continua um real.

Pela proposta apresentada há 15 dias, o preço da passagem sairia de R$ 3,50 para R$ 4,03. Porém, após um pedido de readequação da planilha, por causa da redução de 46 centavos no valor do litro do diesel, feito pela prefeita Socorro Neri, a tarifa foi para R$ 4. Para o deputado, que vem lutando contra o aumento desde que o mesmo foi anunciado, o reajuste é injusto e não poderia ter sido aprovado.

“É com muita tristeza que hoje venho a esta tribuna para falar desse aumento. Manaus e Porto Velho, duas capitais industrializadas, nossos vizinhos, não aceitaram o reajuste, mas infelizmente não aconteceu o mesmo no Acre. Mesmo com a queda do óleo diesel o aumento foi aprovado. Isso é um absurdo”, afirmou.

O pedetista seguiu afirmando que quem manda no transporte público do Estado são os empresários. “De hoje em diante a RBTrans deveria se chamar Sindcol, porque hoje infelizmente quem está comandando o transporte público do Acre são os empresários. Ontem, depois desse aumento a RBTrans com certeza cumpriu a missão dela”, complementou.

O deputado questionou ainda a justificativa dos empresários. “Os empresários diziam que o maior vilão do aumento da passagem de ônibus era o elevado preço dos combustíveis, mas se óleo diesel baixou como a passagem aumentou? Não dá para entender”, salientou.

Eber Machado fez um apelo à prefeita de Rio Branco, Socorro Nery. “Acredito de verdade que ela não sancionará essa lei, que ela não compactuará com esse aumento. Com toda admiração e carinho que tenho por você prefeita Socorro eu lhe peço: não aprove esse aumento. Não seja a favor dessa maldade que a RBTrans está fazendo com a população. Se a senhora sancionar esta lei estará validando algo que mais lá na frente será totalmente prejudicial para a sua história. Não faça isso”, pediu o parlamentar.

O deputado frisou ainda que em estados com mais de três milhões de habitantes a passagem estaria custando em média R$ 3 – enquanto em Rio Branco, uma capital com pouco mais de 300 mil habitante e linhas mais curtas vai custar R$ 4. Eber Machado também solicitou que a Mesa Diretora da Aleac indique os membros da CPI dos Transportes Públicos.

“Nós temos que escolher os membros e começar os trabalhos o mais rápido possível. Vamos conduzir essa CPI com muita responsabilidade e cautela. Nós precisamos tirar todas as dúvidas em relação a essas planilhas apresentadas pelas empresas. Com muita responsabilidade, sem abrir mãos dos direitos da população vamos fazer essa análise”, finalizou.

Mircléia Magalhães
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com