Eber Machado protocola pedido de CPI do Transporte Público na Aleac

Eber Machado protocola pedido de CPI do Transporte Público na Aleac

O 1º vice-presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Eber Machado (PDT), falou na sessão desta terça-feira (29) sobre a audiência pública promovida pela Câmara de Vereadores na última sexta-feira (25), para debater o aumento na tarifa do transporte coletivo da capital. Assim como ocorreu na audiência realizada no Poder Legislativo, o parlamentar lamentou a ausência dos empresários e representantes das empresas de ônibus de Rio Branco.

“Eles estão fugindo do debate. Eles tinham que ter comparecido na audiência realizada nesta casa e na Câmara para dar as informações técnicas. Os atores principais são eles, mas optaram por fugir do debate, tem alguma coisa errada”, disse.

O deputado também contestou os dados do transporte coletivo, como custos e despesas, apresentados na audiência pública por um dos representantes da RBTrans. “Se nós já tínhamos dúvidas sobre essas despesas, depois dessas duas audiências nossas dúvidas só aumentaram. O representante da RBTrans fez uma explanação de quinze minutos sobre os custos e despesas, como se isso bastasse. Eles mais uma vez fugiram do debate, assim como os empresários e o Sindcol se acovardaram”, frisou.

Eber Machado seguiu fazendo questionamentos em relação à RBTrans. “A incompetência abraçou a RBTrans, um órgão que foi criado para tocar o transporte público da capital. Eles fazem uma pequena apresentação técnica e acham que está tudo bem, mas não está. Estamos falando de um preço abusivo da passagem de ônibus, estamos falando de questionamentos sérios que nem eles conseguem responder”, complementou.

O pedetista falou ainda sobre a instalação da CPI do transporte público. “Acabei de protocolar nesta casa a solicitação de criação e instalação da CPI do Transporte Público da capital, o documento obteve nove assinaturas. Nós precisamos aprofundar ainda mais esse debate, uma vez que a RBTrans não está conseguindo esclarecer nossos questionamentos. Esse debate será feito com muita responsabilidade, esta casa entra nessa discussão com muita tranquilidade e boa vontade. Será um grande trabalho para a história deste Parlamento”, enfatizou.

O deputado promete que ao final dos trabalhos da CPI, caso os dados apresentados pelas empresas nas planilhas estejam corretos, ele subirá à tribuna e reconhecerá que as explicações dadas pela RBTrans e Sindcol são válidas. “Se o resultado da CPI bater com as reivindicações deles eu venho a esta tribuna dizer que a RBTrans e o Sindcol estão certos. Enquanto não houver um esclarecimento, nós vamos continuar cobrando e exigindo transparência das empresas e dos órgãos que mediam a questão do reajuste da passagem de ônibus”, finalizou.

Mircléia Magalhães
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com