Deputado Eber Machado relata situação de trabalho precária de agentes no presídio Francisco d’Oliveira Conde

Deputado Eber Machado relata situação de trabalho precária de agentes no presídio Francisco d’Oliveira Conde

O deputado Eber Machado (Podemos) relatou durante a sessão desta quarta-feira (18) a situação precária em que agentes penitenciários estão trabalhando. O parlamentar destacou também a sobrecarga de trabalho que a classe enfrenta.

Junto com os deputados Luiz Gonzaga (PSDB) e Doutora Juliana (PRB), Eber Machado visitou na tarde de ontem o presídio Francisco de Oliveira Conde, para verificar denúncias de agentes penitenciários de que estariam trabalhando em situações precárias.

“Tudo o que vi foi muito triste. A situação em que aqueles agentes vivem ali dentro é desumana. Pessoas que estudaram, foram aprovados em concurso público e são tratados com descaso. Não há lugar adequado para descanso, tem esgoto a céu aberto, fui abrir a porta da geladeira e ela caiu. Alguns agentes já pegaram tuberculose. Ao entrar em um ambiente o odor era tão forte que passei mal”, relatou.

Eber disse ainda que o número de reeducandos que ficam sob a responsabilidade de cada agente é exorbitante, cerca de 100 presos para cada profissional, quando deveria ser cinco para um. De acordo com ele, o Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen) já foi multado em meio milhão de reais por conta das condições de trabalho no presídio.

“É inadmissível compactuarmos com essa situação. Da forma que está caminhando não dá. É esgoto à céu aberto, falta lugar adequado para dormir, fios da rede elétrica expostos. Esses profissionais que prestam um serviço tão importante, são dois agentes para cuidar de 200 presos, a média é um agente para 100 reeducandos, a proporcionalidade seria de um para cinco. Eles estão literalmente abandonados”, denunciou.

O parlamentar disse que vai propor uma audiência pública para debater a situação caótica em que se encontra o presídio. Destacou também que foi encaminhado um ofício ao diretor do Iapen para que seja feita uma reunião com a Comissão de Serviço Público.

“Não acredito que a diretoria do Iapen tenha conhecimento do que está acontecendo com os agentes e ainda assim consiga conviver sabendo o que eles estão passando ali dentro. Na próxima semana estaremos reunidos com toda a diretoria do Iapen, para juntos encontrarmos um caminho que resolva isso”, finalizou.

Andressa Oliveira
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com