“A saúde pública do Acre está caótica e o governador permanece de braços cruzados”, diz deputada Eliane Sinhasique

“A saúde pública do Acre está caótica e o governador permanece de braços cruzados”, diz deputada Eliane Sinhasique

Em pronunciamento na sessão desta quarta-feira (12), a deputada Eliane Sinhasique (MDB) afirmou que os pacientes que se encontram na fila de cirurgia nos hospitais do Estado continuam enfrentando graves problemas. De acordo com a oposicionista, uma paciente teve o procedimento cancelado devido à falta de medicamentos.

“Às vezes eu sinto que estou falando com as paredes, eu vivo repetindo coisas aqui. Mas não podia ser diferente, até porque os deputados da base do governo nem se dão ao trabalho de responder mais aos nossos questionamentos. Esta semana a paciente Viviane Oliveira, que aguardava a realização de um procedimento cirúrgico teve problemas. Ela chegou a ser anestesiada e direcionada ao centro cirúrgico, mas não chegou a fazer o procedimento porque o medicamento que ela precisava tomar após a cirurgia estava vencido, isso mesmo, vencido. Isso é uma vergonha”, afirmou.

Ainda segundo a parlamentar, a paciente foi dispensada pelos médicos mesmo depois de ter recebido a aplicação da anestesia geral. “A moça foi liberada pelos médicos para ir para casa mesmo depois de receber anestesia geral, minha gente isso é um absurdo. Não realizar uma cirurgia por causa de medicamentos vencidos, isso é inadmissível, uma vergonha”, complementou.

Eliane Sinhasique disse que a situação está caótica devido à falta de gerência por parte do governo do Acre. “Ontem conversei com o senador Gladson Cameli e sugeri que ela fizesse uma auditoria urgente em todos os setores do Estado. Não dá para assumir uma estrutura dessa sem saber como está a situação de cada unidade de saúde. O atual governador não anda nos hospitais, não tem domínio sobre as pessoas que gerenciam os setores deste Estado. Ele prefere gastar dinheiro com cargos comissionados do que com uma auditoria. A Saúde está um caos, mas ele prefere permanecer de braços cruzados”, enfatizou.

Falando ainda sobre saúde pública, Eliane Sinhasique questionou a retirada do atendimento odontológico do posto de saúde do bairro Mocinha Magalhães. “A presidente de bairro do Mocinha me falou que a prefeitura mandou retirar a cadeira de dentista que tinha no do posto de saúde e mandou instalar no posto do Tucumã. Ou seja, a prefeitura deixou sete mil famílias sem cobertura de serviço odontológico, isso é um absurdo. Sabemos o quanto a saúde básica é essencial e ainda assim ela não é garantida à população. Com as mulheres gestantes o descaso é o mesmo, a maioria não consegue fazer o pré-natal. Isso comprova a falta de investimentos na saúde pública do Acre, o governo prefere investir mais na mídia do que cuidar da saúde do povo acreano”, finalizou.

Mircléia Magalhães
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com