Dia Internacional da Mulher é comemorado com sessão solene na Aleac

Dia Internacional da Mulher é comemorado com sessão solene na Aleac

Apresentação do Coral da Assembleia Legislativa

Por meio de um requerimento de autoria da deputada Leila Galvão (PT) e do primeiro-secretário, deputado Manoel Moraes (PSB), a Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) realizou na manhã desta quinta-feira (8) uma sessão solene para saudar as mulheres acreanas pela passagem do Dia Internacional da Mulher. O plenário do Parlamento acreano foi ocupado por mulheres que atuam em vários segmentos do Estado, e que receberam diversas homenagens ao longo da cerimônia.

Em pronunciamento, o presidente da sessão, deputado Manoel Moraes (PSB), destacou que as mulheres a cada dia conquistam cada vez mais espaço em todos os segmentos sociais.

“Isso mostra a força da mulher, sua determinação e coragem. Hoje elas atuam em todos os segmentos de maneira extraordinária. Se sobressaem em tudo que fazem, pela competência, capacidade e responsabilidade. Essa homenagem de hoje eu dedico a todas as mulheres do Acre, em especial à minha mãe Eunice (in memoriam), à minha esposa Auxiliadora e à minha filha Cristiane”, enfatizou.

O parlamentar também fez questão de homenagear as mulheres que fazem parte do Partido Social Brasileiro, e as servidoras e assessoras do Poder Legislativo, ressaltando a importância de cada mulher para o sucesso das ações desenvolvidas pela Aleac em prol do povo acreano.

A deputada Leila Galvão (PT) falou sobre a representatividade da mulher e sobre as conquistas alcançadas no passado. A parlamentar afirmou que a classe pode, sim, conquistar mais espaços nos diversos âmbitos da sociedade.

“Cumprimento todas as mulheres e também os homens que estão representando alguma mulher. São guerreiras que travam diariamente uma luta, representando as diversas categorias em nosso Estado. É com muita alegria que comemoramos este dia, sobretudo refletindo acerca das lutas e da longa caminhada que já percorremos. Se hoje temos conquistas sendo celebradas, é porque antes de nós houveram mulheres que lutaram. Somos capazes, sim, de ocupar qualquer espaço”, afirmou.

Em pronunciamento, a desembargadora do Tribunal de Justiça do Estado, Eva Evangelista, lamentou os variados tipos de violência que são praticados contra as mulheres, muitas vezes pela sua condição de gênero. Ela frisou que a sociedade de modo geral precisa se mobilizar para mudar essa realidade.

“Nós precisamos de um mundo melhor, precisamos mudar essa realidade. Temos vários processos relacionados à violência contra a mulher, mulheres que tiveram, inclusive, suas vidas ceifadas precocemente pelo simples fato de serem mulher. Neste Dia da Mulher as homenagens são bem-vindas, mas nós não podemos deixar de debater assuntos importantes como este. Muita coisa ainda precisa mudar”, enfatizou.

Para Márcia Regina, chefe da Casa Civil do governo do Estado, 8 de março é uma data totalmente voltada para reflexão. “Entre avanços e retrocessos nós ainda temos muito o que refletir. Atualmente o que nos une é uma causa, a causa de uma sociedade sem preconceito, mais justa, com muito mais respeito. Queremos uma sociedade sem violência e com direitos iguais para todos”, destacou.

A vice-prefeita da capital, Socorro Neri (PSB), falou sobre a necessidade de que se continue lutando por mais espaços para as mulheres. Ela lamentou também o crescente índice de violência contra a mulher no país.

“Inicio minha fala lembrando que 8 de março é um dia em que devemos realizar um balanço dos avanços conquistados pela igualdade de gênero, e também dos desafios que devem merecer a atenção e atuação de todos nós. Ainda ganhamos menos em relação aos homens. A mulher negra sofre ainda mais com essa desigualdade. Podemos até comemorar alguns progressos, mas muitas barreiras necessitam ser derrubadas. Assistimos diariamente o crescente número da violência contra a mulher, de todas as formas: física e psicológica. Devemos continuamente lutar para que isso acabe”, destacou.

Já a secretária adjunta da Mulher, Lidiane Cabral, frisou que a mulher necessita diariamente de um olhar mais apurado. “Falar da Secretaria Municipal da Mulher é falar da mulher de Rio Branco, da mulher guerreira, que luta diariamente sem recuar, sem cair, sem temer. Nós queremos vida, vida em abundância, não queremos que os nossos sonhos sejam decapitados. Nós queremos mais atenção, precisamos de um olhar mais apurado. Nós queremos que os nossos direitos sejam respeitados, é para isso que lutamos todos os dias”, afirmou.

A prefeita de Brasileia, Fernanda Hassem (PT), afirmou se sentir lisonjeada pela homenagem recebida no Poder Legislativo. A gestora lembrou ainda as milhares de mulheres que diariamente sofrem os mais diversos tipos de agressões e destacou que a luta contra esse tipo de atitude deve ser diária.

“Me sinto privilegiada por estar aqui recebendo esta homenagem. Seria repetitivo falar dos nossos avanços, mas uma coisa eu quero deixar para esse dia, nós travamos uma luta diária nos espaços que conquistamos e na construção das políticas públicas. O que queremos é respeito, pois ainda temos mulheres morrendo, sendo violentadas todos os dias. Serei incansável na luta para que toda mulher tenha seu espaço reconhecido”, assegurou.

Ao final da solenidade, a defensora pública do Acre Rivana Ricarte de Oliveira, a primeira mulher brasileira a se tornar defensora pública interamericana, foi homenageada pela deputada Eliane Sinhasique (MDB) com o Diploma de Mulher Cidadã Acreana “Francisca Ferreira Leite”, pelo seu exemplar desempenho na prestação de serviços na área de Direitos Humanos à sociedade acreana. Rivana agradeceu à parlamentar pela honraria e deu um depoimento emocionado sobre sua vivência no Acre.

“Sou da Paraíba, mas confesso que eu escolhi o Acre, ou melhor o Acre me escolheu. Cheguei aqui em 2002 e fui muito bem acolhida. Este Estado que eu tanto amo se revelou para mim de várias formas, através da cultura indígena, das fronteiras, dos ramais e dos igarapés. É com certeza o Estado de maior diversidade que eu conheço. E sobre o Dia Internacional da Mulher, eu quero ressaltar que muitas conquistas ainda estão por vir, não podemos desistir nunca. A nossa luta não pode parar”, afirmou.

A delegada de Polícia Civil Carla Brito, que atua em Cruzeiro do Sul, também foi homenageada. Recebeu o Título de Cidadã Benemérita em reconhecimento aos trabalhos prestados ao Estado, proposto pelo deputado Manoel Moraes.

Carla Brito agradeceu pela homenagem feita a ela e pela sessão em reconhecimento ao papel da mulher na construção de uma sociedade mais justa.

“Eu digo que acreana eu já sou de coração. Agora sou oficialmente. Nós, mulheres, precisamos de mais espaço e reconhecimento. Em números somos maioria, mas em relação à nossa participação nos espaços de poder somos minoria. E quando observamos este plenário tão cheio de mulheres inspiradoras neste dia 8 de março, isso nos causa muita emoção. Para mim é uma grande honra estar no meio de vocês neste momento. A gente precisa de mais espaços, principalmente na política. Nós não queremos ser mais que ninguém, queremos a equidade. Uma sociedade só vai ser verdadeiramente desenvolvida quando alcançarmos a equidade de gênero”, declarou.

O deputado Jairo Carvalho (PSD) e a deputada Eliane Sinhasique (MDB) também se pronunciaram a respeito da data, enfatizando a importância do papel da mulher na sociedade e a constante luta pela maior participação feminina em todos os segmentos e espaços, principalmente na política.

Mircléia Magalhães e Andressa Oliveira
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com