Deputado Gehlen Diniz destaca número de homicídios no Acre

Deputado Gehlen Diniz destaca número de homicídios no Acre

O deputado Gehlen Diniz utilizou o tempo regimental na sessão desta quarta-feira (6) para falar a respeito do índice de homicídios registrados no Acre nos últimos meses. Ele comentou uma reportagem exibida pela Globo News, que aponta 40 homicídios somente no mês de novembro. Em setembro, esse número foi de 36 assassinatos. Apenas nos seis primeiros dias de dezembro oito mortes violentas foram registradas.

“Quero me reportar a uma reportagem que assisti na Globo News, que fala a respeito da segurança pública, ou melhor, da insegurança pública vivida no Acre. Só em novembro foram 40 homicídios registrados. Em setembro 36 assassinatos. Em dezembro já são oito mortes violentas, superando a taxa de um homicídio diário. Não vejo uma atitude concreta dos gestores de Segurança para contornar essa situação de caos. Se o governo do Estado do Acre não dá ao secretário os meios necessários, ele também é culpado”, disse Gehlen Diniz.

O deputado progressista disse que recentemente o colega deputado Chagas Romão foi vítima de uma tentativa de assalto à sua residência. “O deputado Chagas Romão foi vítima de uma tentativa de assalto recentemente à sua casa. Esse é o retrato do Acre real”, afirma Diniz.

Falando em festas natalinas, o deputado criticou a administração municipal de Rio Branco por não ter colocado uma decoração natalina em Rio Branco. “Não há uma decoração natalina. O que o prefeito está fazendo para enfeitar o centro? Não há nenhum recurso, se há recursos não está sendo empregado. A cidade não tem uma decoração natalina”, salientou.

O parlamentar progressista também comentou a respeito do governo ainda não ter anunciado o pagamento do 13º salário dos servidores até o momento. O parlamentar disse que não há uma justificativa plausível, isso porque durante o ano o Executivo promoveu uma série de contratações de cargos comissionados.

“Pagar o décimo é uma obrigação, mas até o momento nada. A desculpa é que não tem dinheiro. Como é que o governo consegue colocar mais pessoas em cargos comissionados? Só aí são milhões e milhões de reais em cargos comissionados. Esse é o retrato do desgoverno do PT”, pontua.

Finalizando o pronunciamento, Gehlen Diniz falou com relação ao Pró-Saúde. Ele parabenizou os deputados da base governista que aprovaram a matéria do deputado Raimundinho da Saúde (Podemos), também da base, que altera a natureza jurídica do programa de paraestatal para autarquia.

“Ontem, aprovamos um projeto do deputado Raimundinho que trata do Pró-Saúde. Ele é da base do governo. O relator é o deputado Jenilson Leite. Nós seguimos a orientação do relator. Eu ouvi do líder do governo que esse é um projeto que vai criar uma falsa esperança. Isso é um desgoverno ou então o líder não lidera mais os deputados. Para concluir, quero tratar do pacote de maldades para a população. Esse que trata do aumento de quase 200% da taxa para expedir a segunda via da carteira de identidade. Do jeito que está conto com o deputado Jenilson e com o deputado Raimundinho. Espero que esse pacote de maldade se limite a isso. Vamos aguardar e vamos ficar atentos”, ressalta.

José Pinheiro
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com