Deputado Luiz Gonzaga denuncia falta de remédios e alimentaos no Hospital da Criança

Deputado Luiz Gonzaga denuncia falta de remédios e alimentaos no Hospital da Criança

Durante a sessão desta quarta-feira (6) o deputado Luiz Gonzaga (PSDB) denunciou a falta de medicamentos e alimentos no Hospital da Criança, em Rio Branco. O parlamentar disse que foi informado que as mães das crianças internadas na unidade estão comprando a medicação e a alimentação.

“Quero falar com relação à Saúde. Eu falei com a senhora Átila e ela me dizia que infelizmente no Hospital da Criança está faltando alimentação e remédios. As mães estão levando alimento de casa para alimentar os seus filhos hospitalizados. Lá só tem arroz, feijão e carne. As crianças que cumprem dieta não têm o que comer. Ela me dizia que teve que comprar Acetilcisteína e Albendazol porque infelizmente não tinha naquela unidade de saúde. No leito 14 tem uma criança que está com problema renal, a mãe está comprando remédio fora e além disso está comprando alimentação também”, disse o parlamentar.

O deputado tucano questionou a aplicação dos recursos destinados à saúde pública pela Sesacre. Disse que é inadmissível que faltem elementos básicos em uma unidade hospitalar, como medicamentos. “Isso é uma vergonha. Faltar alimento e remédios no Hospital da Criança? Isso não pode, que governo é esse? O secretário de Saúde, o governo do Estado tem que tomar providências urgentes. Saúde é um direito de todos e um dever do Estado. São cobrados milhões de reais de impostos do cidadão, se usa o telefone paga o imposto. Se paga imposto para tudo. Cadê o dinheiro dos impostos pagos pelo cidadão?”, pontua Luiz Gonzaga.

Luiz Gonzaga falou ainda com relação à construção da UPA de Cruzeiro do Sul. Ele frisou que apenas dois pedreiros e dois assistentes estão trabalhando nas obras da unidade. O parlamentar lamentou que a obra se arraste desde 2013. Ele argumentou que os ribeirinhos são os mais prejudicados porque têm que se deslocar até o Hospital Regional do Juruá, distante sete quilômetros da margem do Rio Juruá.

“As pessoas, os ribeirinhos que chegam através dos rios e que precisam do atendimento de saúde têm que andar sete quilômetros para receber atendimento no Hospital do Juruá. Era para estar funcionando desde 2014. Fizeram um empréstimo e não concluem a obra. As pessoas que moram no centro da cidade não têm condições de chegar até o Hospital do Juruá. Essa UPA era para estar lá atendendo, dando a essas pessoas um atendimento adequado. Infelizmente, por conta da irresponsabilidade do PT, a obra está lá andando a passos de jabuti”, salienta.

José Pinheiro
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com