Deputado Daniel Zen se diz preocupado com prejulgamento e linchamento moral

Deputado Daniel Zen se diz preocupado com prejulgamento e linchamento moral

Na sessão desta terça-feira (31) o líder do governo na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Daniel Zen (PT), falou sobre a Operação Buracos, da Polícia Federal, que apura o desvio de R$ 700 milhões, dinheiro que seria usado para a reconstrução de rodovias federais e ramais.

O parlamentar também comentou o fato ocorrido na manhã da última segunda-feira (30) em que o prefeito de Rio Branco e pré-candidato ao governo do Acre pela Frente Popular, Marcus Alexandre (PT), foi conduzido à sede da Polícia Federal para prestar esclarecimentos sobre o caso. Ele ressaltou ainda que o prefeito de Rio Branco responde a 44 processos relacionados à operação e que 38 deles já foram arquivados.

“O prefeito Marcus Alexandre responde a exatos 44 processos, todos relacionados a execução das obras da BR-364. Entre procedimentos investigativos e tomadas de contas, desses 44 processos 38 já foram arquivados. Nos 38 o prefeito compareceu voluntariamente, sem a necessidade de condução coercitiva e presença de força policial. Sempre prestou todos os esclarecimentos, nunca tentou obstruir qualquer investigação de qualquer órgão de controle. Ontem ele compareceu à delegacia e respondeu todos os questionamentos como já havia feito outras vezes”, afirmou.

O deputado frisou ainda que Marcos Alexandre colocou o sigilo bancário e fiscal de toda sua família à disposição da Justiça. “Isso demonstra que não há o que esconder, não há o que temer”, disse.

Ainda de acordo com Daniel Zen, os mandados estavam prontos para serem cumpridos desde o dia 28 de setembro, mas, “estranhamente” foram cumpridos após o nome do prefeito Marcus Alexandre ter sido anunciado como candidato ao governo do Acre nas próximas eleições.

“Tem algumas coisas que causam estranheza. Os mandados estavam assinados desde o dia 28 de setembro, mas por que só foram cumpridos dois dias após anunciarmos o nome do nosso pré-candidato ao governo o Acre? Confio muito no trabalho da Polícia Federal, sei do trabalho sério que eles realizam, não é disso que estou falando. Mas que o fato me causou estranheza isso causou”, enfatizou.

Para concluir, o deputado disse que a inversão do inquérito policial e das etapas do processo é algo preocupante. “O que me preocupa, e isso eu falo com todo o respeito que tenho aos membros dos órgãos envolvidos nesta operação, é essa inversão do inquérito policial e das etapas do processo. Isso acaba prejulgando os envolvidos, acaba gerando um linchamento moral e isso é muito ruim. Julgar os envolvidos antes mesmo que eles se tornem indiciados é um erro sem tamanho. Os investigados acabam sendo julgados e condenados pela opinião pública e isso se chama espetacularização do processo judicial e é exatamente isso que está acontecendo no Brasil”, concluiu.

Mircléia Magalhães
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com