Deputada Eliane Sinhasique considera absurda decisão que proíbe enfermeiros de coletarem material para PCCU

Deputada Eliane Sinhasique considera absurda decisão que proíbe enfermeiros de coletarem material para PCCU

Na sessão desta quarta-feira (18) a deputada Eliane Sinhasique (PMDB) comentou a respeito de uma decisão dos gestores de saúde do Estado e dos municípios no tocante à coleta de material para o exame que detecta o câncer do colo do útero. Na recomendação, enfermeiros não podem fazer a coleta, apenas médicos ginecologistas.

A decisão, segundo a deputada, baseia-se em ação movida em desfavor da União que afirma que o profissional de enfermagem não pode receitar medicamentos e exames. Entretanto, a ação não recomenda que os enfermeiros não possam proceder com a coleta de materiais ginecológicos.

“Essa é uma decisão equivocada. Venho a esta tribuna indignada com o que estão fazendo com as mulheres do Estado do Acre. Elas estão sofrendo o maior golpe que elas poderiam sofrer porque os gestores da Saúde estão interpretando de forma equivocada a portaria. Isso significa que as mulheres do Acre não podem mais ter o seu exame coletado por enfermeiro, apenas por médicos. O que está acontecendo que os gestores da saúde estão interpretando de forma errada? O Conselho Federal de Medicina ajuizou uma ação contra a União. No entanto, os estados e municípios entenderam que os enfermeiros não podem mais fazer essa coleta do material para o PCCU. A ação diz apenas que enfermeiros não podem solicitar exames e não coletar material, como entendem os gestores da Saúde. Daqui que as mulheres consigam um exame na Fundação Hospitalar, o câncer já estará em estado avançado”, pontua Sinhasique.

Falando em segurança pública, a peemedebista disse que aguarda ansiosa pela vinda do presidente Michel Temer e governadores da Amazônia Legal. Ela frisou que é preciso adotar políticas implantadas em Nova Iorque e Medelín, cidades que já sofreram com os altos índices de violência e hoje são referências para o mundo em termos de segurança pública.

“Não vejo a hora de chegar o dia 27 para receber aqui o presidente Temer. O governador Tião Viana comparou o Acre à Colômbia de Pablo Escobar. Por que não adotamos as medidas que foram implantadas lá para vencer a criminalidade? Por que não adotamos o que Nova Iorque implementou para combater o crime e hoje se tornar uma das cidades mais seguras do mundo? Eu espero que possamos, de fato, ter atitudes práticas. De conversa, de papo furado e de pouca ação o povo está cheio”, disse a deputada peemedebista.

Finalizando, Sinhasique destacou que até o último dia 15 de outubro mais de 261 pessoas foram assassinadas em 2017. Desse número, 114 eram menores de 25 anos de idade. “Esses são os dados até o dia 15. Mas precisamos atualizar com dados dos dias 16, 17 e 18. Inclusive, uma mulher grávida morreu ontem na mesa de cirurgia, não resistiu. O bebê dela também veio a óbito. A filha dela, que também foi atingida, ainda está no hospital”, disse.

José Pinheiro
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com