Comissão de Educação recebe professores que atuam no ensino integral

Comissão de Educação recebe professores que atuam no ensino integral

A Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) recebeu na manhã desta quinta-feira (1º) uma comissão de professores que atuam no ensino integral no Acre. Na pauta de reivindicações, os professores pediram a aprovação da lei que regulamenta a concessão de bolsa-auxílio à categoria. Outro assunto abordado diz respeito à segurança nos estabelecimentos de ensino integral.

O presidente em exercício da Comissão, deputado Antônio Pedro (DEM), garantiu celeridade no encaminhamento de todos os pontos levantados pelos educadores. Para ele, é necessário o bom funcionamento desses espaços para a garantia de um ensino com qualidade.

“Entendo que a luta de vocês é uma luta justa. Eu irei fazer essas visitas e vou levar esse assunto ao plenário desta casa. A ideia do ensino integral é maravilhosa, entretanto, tem que funcionar. No que depender desta Assembleia, faremos o possível para que as reivindicações dos senhores sejam atendidas”, pontua o democrata.

Quanto ao pagamento do bolsa-auxílio, o deputado Jenilson Leite (PCdoB) frisou que a matéria que trata do assunto foi apreciada nas Comissões de Orçamento e Finanças (COF) e de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), de forma conjunta. A matéria poderá entrar na pauta de votação da próxima terça-feira (6), se não houver alteração no texto-base.

“Esta casa recebeu o projeto de vocês no dia 30 de maio. Esse atraso se deu em função de haver várias modalidades de bolsas. Então, assim que chegou, o deputado Daniel Zen pediu que agilizássemos essa tramitação. Nesse sentido, ela foi avaliada de forma conjunta e já foi aprovada. Na próxima terça teremos votação, certamente essa matéria de vocês será apreciada e aprovada. A Aleac não tem nenhuma dificuldade ou demora na avaliação desse assunto, que é do interesse não só de vocês, mas do povo acreano, que é a educação” , disse Jenilson Leite que é o relator da propositura.

Além da questão das bolsas, os professores pediram segurança nas escolas. Eles elencaram uma série de fatos que ocorrem nas dependências dos estabelecimentos de ensino, que vão desde desordem até mesmo a venda e uso de entorpecentes nas escolas.

Quanto a esses fatos, o deputado Jenilson Leite, que é presidente da Comissão de Segurança Pública da Aleac, assegurou a realização de uma reunião com o comando da Polícia Militar do Acre (PMAC) para tratar do assunto. “Em 18 de abril apresentamos uma indicação ao comando da Polícia Militar para que disponibilizasse parte do efetivo para a segurança nas escolas. Nesse sentido, proponho a formação de uma comissão para irmos ao comandante da Polícia Militar e repactuar a distribuição desses policiais”, pontua.

Em concordância com o deputado Jenilson Leite, o deputado Jairo Carvalho (PSD) defendeu a realização de audiências públicas para debater o ensino integral no Acre, especificamente a questão da segurança nas escolas. “Esse é um problema que se arrasta há anos. Precisamos resolver isso. Então, proponho uma audiência para ouvir vocês”, argumenta.

Ao falar do ensino integral, o deputado Nelson Sales (PV) sugeriu que antes da criação de uma lei específica que regulamente essa modalidade de ensino a implantação de novas escolas em tempo integral passe primeiro pelo acompanhamento da Comissão de Educação da Aleac, pela Secretaria de Estado de Educação e a comunidade escolar.

“É importante que a Assembleia, por meio da Comissão de Educação, professores e alunos acompanhe a implantação dessas escolas até a elaboração dessas leis”, pontua Nelson Sales.

Finalizando, o diretor jurídico do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre (Sinteac), Darylde Oliveira, disse que é necessária uma avaliação do ensino integral no Acre. “O que temos da Secretaria de Educação são apenas cobranças. Questionamos, será que nossas escolas têm capacidade para isso?”, salienta.

José Pinheiro
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com