Deputada Eliane Sinhasique volta a questionar construção do novo museu do Estado

Deputada Eliane Sinhasique volta a questionar construção do novo museu do Estado

A deputada Eliane Sinhasique voltou a falar na sessão desta quarta-feira (17), na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), a respeito da construção do Museu dos Povos Acreanos. Ela frisou que os governo do Estado ‘negligenciou’ o cuidado com os 23 espaços de cultura já existentes no Acre.

“Uma média de R$ 32 milhões. É muito dinheiro para ser investido em um museu. Aí ouço a turma do PT dizendo: ‘Ah, a Eliane é contra a cultura’. Contra a cultura é o PT, que deixou abandonado os 23 espaços culturais já existentes em nosso Estado. Como você que quer as pessoas acompanhem a história do Acre se os espaços para isso estão no meio do mato? O governo do Estado não dá nem conta de fazer a estrada que dá acesso ao museu a céu aberto, ali na região do Benfica. Quando você chega lá, após vencer os atoleiros, você vê uma estrutura abandonada há seis anos”, pontua.

Eliane Sinhasique questionou, ainda, a nomenclatura do Museu dos Povos Acreanos. Para ela, só existe um povo acreano, embora haja a miscigenação. “O povo acreano é um só. Somos um povo que sonha, que batalha, que conquista. Somos um só, não somos vários. Essa turma fica fazendo uma inversão de valores”, disse a peemedebista.

Sinhasique também disse que enquanto há investimentos de R$ 32 milhões em algo que não é prioritário, pacientes aguardam há um ano bilhetes aéreos custeados pelo TFD para retornarem ao Acre.

“A Berenice está há um ano esperando a passagem de volta no TFD. Está no Rio Grande do Sul e o TFD não libera. A própria deputada Leila estava reclamando aqui de 65 quilômetros que precisam ser recuperados. O tempo inteiro estávamos dizendo que segurança, educação e infraestrutura são fundamentais”, pontuou.

Finalizando, Sinhasique disse que a construção do museu é ‘envolta em mistérios’. Ela citou matéria veiculada na imprensa local, que aponta uma investigação desencadeada pelo Ministério Público da União em desfavor do senhor Carlos Bandeira Domingos, sócio proprietário da empresa ganhadora da licitação para execução da obra. Segundo ela, pesa contra ele a acusação de fraude em processos licitatórios, não realização de inventários de bens enquanto atuou como servidor da Funai.

Ainda sobre o Museu dos Povos Acreanos, Sinhasique questionou a necessidade de espaço para estacionamento. “Onde será o estacionamento desse museu, meu povo? Não pensam, não planejam, não organizam. Se cultura fosse prioridade não gastariam R$ 600 mil de aluguel com o Meta para permanecer fechado. Teriam investido para reformar o Museu da Borracha. Quando eu digo que falta gestão, dizem que falo muito. Mas o tempo inteiro me dão motivos. Agora estamos diante de um outro problema, vão fazer um museu no centro da cidade onde nós sabemos que não tem espaço para estacionamento. Querem fazer as coisas por capricho, a toque de caixa”, disse a parlamentar.

José Pinheiro
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com