Deputados estaduais se solidarizam com agentes penitenciários e garantem respostas rápidas

agentes030215Uma comissão composta por 12 deputados estaduais recebeu na Sala das Comissões no início da tarde desta terça-feira, 3, representantes dos agentes penitenciários do Acre. Eles apresentaram aos parlamentares diversas demandas, entre elas a necessidade da realização de um concurso público além de equipamentos de segurança pessoal, como coletes à prova de bala.

O presidente do Parlamento acreano, deputado Ney Amorim (PT), se solidarizou com a categoria, que teve na noite da última segunda-feira, 2, um colega de profissão executado. Trata-se do agente penitenciário Anderson Albuquerque. Ney pontuou que a Aleac tomará todas as providências necessárias para garantir a segurança dos servidores que atuam nas unidades prisionais do Estado.

“Quero expressar aqui a total solidariedade do Poder Legislativo a vocês e dizer que daremos o encaminhamento mais célere possível. Sugiro que ainda hoje nos reunamos com o secretário de Segurança do Estado e demais forças policiais para tratarmos do assunto”, sugeriu o presidente.

O líder do governo na Casa, deputado Daniel Zen (PT), disse que o governo está aberto ao diálogo e concordou com o deputado Ney Amorim em reunir uma comissão de deputados com os representantes da Segurança no Estado.

Já o deputado Gehlen Diniz (PP) afirmou que uma intervenção no presídio Francisco de Oliveira Conde, por parte da Força Nacional de Segurança se faz necessário e pediu, também, a realização imediata de um novo concurso público.

Nelson Sales (PV) ressaltou que uma atitude enérgica por parte do Estado deve ser tomada. Ele frisou que o cidadão de bem e os operadores de Segurança Pública não podem ser reféns de infratores da lei. “Acho que o Estado precisa agir com rigor, agir fortemente, senão vamos ficar à mercê da violência”, destacou o parlamentar.

Para o pedetista Heitor Júnior uma visita aos presídios do Acre se faz necessária. Ele afirma que é impossível tomar qualquer medida sem antes conhecer o sistema prisional. Heitor Júnior também pediu a formalização de todos os procedimentos adotados na reunião com os agentes.

A deputada Eliane Sinhasique (PMDB) disse ser temerária uma visita ao presídio nas condições atuais. E manifestou apoio à ideia de uma intervenção nacional na unidade prisional. “É uma situação de insegurança total. Seria interessante a intervenção da Força Nacional”.

Já o progressista, Nicolau Júnior, acredita que é necessário rever a política de Segurança Pública do Estado e colocou-se à disposição para ajudar a mediar uma solução para o problema.

Chagas Romão (PMDB) pediu que o Governo do Estado abrace a causa. Segundo ele, essa não é a primeira reunião em que ele participa para tratar sobre melhorias para os agentes penitenciários do Estado. O parlamentar disse que um sentimento de ‘insegurança’ começa a se instalar na sociedade. “Se até os agentes estão sendo vítimas, isso vai se refletir em nós cidadãos”, lembrou o peemedebista.

Raimundinho da Saúde (PTN), por sua vez, destacou a ideia do deputado Heitor Júnior (PDT) de formar uma comissão para uma visita aos presídios. Segundo ele, o número de agentes é reduzido necessitando assim a realização de um novo certame para os quadros do Iapen.

Outra que apoia a visita pelos parlamentares às unidades é a deputada Doutora Juliana (PRB). De acordo com ela, até o trabalho de advogados em ter acesso aos clientes dentro das unidades é precário tendo em vista o baixo número de agentes para atender às demandas.

O líder do PT na Casa, deputado Lourival Marques, acrescentou que a população pode esperar respostas rápidas quanto a estes crimes cometidos contra a agentes públicos e frisou que o Estado já viveu momentos mais tensos, no caso o esquadrão da morte liderado pelo ex-deputado federal Hildebrando Pascoal.

Jenilson Leite (PCdoB) pediu endurecimento às leis e mais firmeza no combate a esse tipo de crime. Para ele isso se constitui um atentado à democracia. “Temos que buscar mudanças nas leis, mais firmeza”, pontuou.

Na reunião ficou definida uma audiência com o secretário de Estado de Segurança Pública, Emylson Farias, para tratar do assunto.

Sobre agencia agencia

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com