Deputado Gehlen Diniz quer convocação de secretário de Polícia Civil para explicar investigação contra jornalistas

Deputado Gehlen Diniz quer convocação de secretário de Polícia Civil para explicar investigação contra jornalistas

O deputado Gehlen Diniz (PP) apresentou na sessão desta terça-feira (13) requerimento à Comissão de Segurança da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) convocando o secretário da Polícia Civil, Carlos Flávio Portela, ao plenário da casa, a fim de prestar esclarecimentos quanto a operação policial que realizou a condução coercitiva de jornalistas do site ac24horas.

Os jornalistas estão sendo investigados por extorsão, extorsão continuada, injúria, difamação e lavagem de dinheiro. Para o oposicionista, a ação parece mais uma “perseguição” do governo do Estado aos seus adversários políticos.

“Queremos que o governo esclareça todas as motivações para a respectiva ação policial. Ontem o alvo foi o site Ac24horas e amanhã será a Contilnet e depois nós, deputados. Não podemos permitir que o Estado utilize a força policial para ameaçar seus adversários políticos. É preciso que o secretário de Polícia Civil venha a esta casa dar mais explicações sobre esse caso, precisamos de mais detalhes sobre essa investigação”, disse.

Segundo o parlamentar, o Acre se transformou num Estado policialesco. “Quando querem perseguir alguém fazem logo uma escuta telefônica e em seguida a ação policial. Não estou aqui tecendo críticas aos desembargadores e juízes, longe disso, estou apenas repudiando a perseguição aos meios de comunicação. Não podemos negar que o governo do Acre tem grande influência sobre todos os setores”, afirmou.

No Grande Expediente, Gehlen Diniz teceu críticas aos deputados federais da bancada do Acre que votaram favoráveis a uma emenda ao pacote de medidas contra a corrupção, que prevê as condutas pelas quais juízes e membros do Ministério Público poderão responder por abuso de autoridade.
A mudança foi feita logo após a aprovação do texto-base do projeto e acabou aprovada por 313 votos favoráveis e 132 contrários. Houve 5 abstenções. Segundo Gehlen, sete dos oito deputados acreanos votaram a favor da emenda.

“Me senti envergonhado com a atuação dos deputados federais acreanos que votaram a favor dessa emenda. Dos oito parlamentares, apenas o deputado Rocha votou contra o PL que amordaça o Ministério Público e os Juízes. Agora eu pergunto: será que eles estão defendendo os interesses da população ou os seus próprios interesses? ” Questionou.

Para concluir, o oposicionista também fez críticas ao governo de Michel Temer (PMDB). Para ele o atual presidente não tem condição moral para governar o Brasil. “ As delações provam que ele foi um dos beneficiados com dinheiro da Petrobras, ele não tem a mínima condição moral para governar o Brasil. Temer quer obrigar os brasileiros a se aposentarem aos 65 anos de idade, isso é um absurdo. Podem esperar porque novas manifestações vão ocorrer em breve contra esse governo”, concluiu.

Mircléia Magalhães
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com