Jamyl Asfury destaca reunião com representantes de operadoras de planos e convênios de saúde

jamyl121114O 2º vice-presidente da Assembleia Legislativa, deputado Jamyl Asfury (PEN), destacou na sessão desta quarta-feira, 12, a reunião realizada hoje pela manhã, na sede do Legislativo, com representantes de operadoras de planos e convênios de saúde com sede no Acre. O encontro foi proposto pelo próprio parlamentar através de um requerimento aprovado na semana passada que solicitava esclarecimentos das empresas sobre os procedimentos de atendimento aos usuários.

O parlamentar destacou a presença dos representantes das operadoras de planos de saúde Real e SESI Saúde ao mesmo tempo em que lamentou a ausência das duas principais empresas que atendem no Estado do Acre, Unimed e Ameron.

A reunião foi coordenada pelo presidente da Comissão de Saúde da Aleac, deputado Eduardo Farias (PCdoB), e contou também com a participação do deputado Chagas Romão (PMDB). Durante o encontro foram discutidas as diversas irregularidades que acontecem no atendimento dos médicos credenciados nas empresas .

“Quero parabenizar os representantes das operadoras Real e SESI Saúde, pois foram as únicas empresas que se preocuparam em enviar seus membros à Aleac para esclarecer nossos questionamentos. Lamento que a Unimed e Ameron não tenham tido a mesma preocupação mas ainda assim fizemos a reunião e na ocasião fizemos nossas ponderações e protestos,  principalmente sobre os prazos regulamentares referentes às consultas”, disse.

Um dos questionamentos feitos durante a reunião, de acordo com o parlamentar, foi com relação aos agendamentos das consultas dos usuários de planos de saúde. Isso porque os médicos credenciados estariam preterindo as consultas dos usuários das operadoras dando prioridade para quem paga no ato da consulta.

“Muitos clientes afirmam que ao ligar para o consultório eles logo perguntam: É particular ou plano de saúde? Isso me incomodou porque plano é particular. Quando fala que é no convênio, eles marcam para até 30 dias. Quando fala que é particular, o atendimento é imediato e isso está errado. Isso foi discutido no ato da reunião até porque essa prática errada não pode continuar porque só quem se prejudica com isso são os usuários”, afirmou.

Outra reclamação dos clientes de operadoras, segundo Jamyl, é com a falta de compromisso dos médicos que atendem pelos planos. De acordo com alguns usuários, a maioria dos profissionais decide atender pelos convênios apenas para se promoverem e assim que conseguem ser reconhecidos no mercado deixam de atender.

“Os clientes afirmam que tem profissionais que resolvem atender pelo plano de saúde apenas para se promoverem e quando isso acontece simplesmente deixam de atender deixando os usuários na mão. A verdade é que existe um contrato e regulamentações que os médicos que atendem pelos planos de saúde precisam cumprir, os agendamentos das consultas básicas é um exemplo disso. De acordo com o contrato, o cliente não pode esperar mais de sete dias para ser atendido”, explicou.

Para concluir, o deputado disse que sua intenção ao solicitar a reunião foi de buscar o melhoramento dos atendimentos clínicos que são realizados através das operadoras de planos e convênios de saúde que atuam no Estado do Acre.
“Chegamos à conclusão de que o Sistema de Saúde Pública do Acre está anos-luz à frente do sistema privado e nós precisamos mudar isso. Não tem como as pessoas criticarem o SUS se o atendimento particular está um caos. Queremos ajudar a melhorar o atendimento privado, não queremos de maneira alguma prejudicar a atuação das operadoras de saúde no Estado”, concluiu.

Mircléia Magalhães
Agência Aleac

Sobre agencia agencia

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com